quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Morreu o polvo adivinho

Depois de tantas adivinhações nos jogos do Mundial de Futebol da África do Sul, o polvo Paul morreu ontem, noticia o jornal português “polvo paul”, citando os responsáveis do Aquário de Oberhausen, na Alemanha, onde vivia.



Paul” ficou famoso por acertar os resultados de todos os jogos da Alemanha, no Mundial 2010, além de ter acertado a vitória da Espanha sobre a Holanda, na final do Campeonato do Mundo.

Dinheiro do Zimbabwe-Brasil sumiu!

A RECEITA do jogo amigável entre o Brasil e o Zimbabwe, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) promoveu antes do Campeonato do Mundo, desapareceu e a partida virou um caso de Polícia. A empresa Kentaro, que tem os direitos sobre a organização dos jogos amigáveis da selecção brasileira, entrou na Justiça contra a Federação do Zimbabwe pedindo 620 mil dólares norte-americanos, que acredita que deve ser a sua renda da bilheteira.


Na altura treinada por Dunga, a selecção brasileira venceu, por 3-0, e o Presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, usou o jogo para promover a imagem do país, tendo feito questão, segundo a Imprensa estrangeira, de desfilar em campo depois de pagar 1,5 milhão dólares aos “canarinhos”.

O estádio estava cheio, de acordo com a mesma Imprensa. Mas os 640 mil dólares norte-americanos angariados pela bilheteira nunca foram encontrados nas contas da Federação de Futebol do Zimbabwe. A Kentaro abriu um processo à entidade nos tribunais suíços. Mas Rushwaya alega que a federação apenas “facilitou” o encontro e que a organização da viagem da selecção brasileira a Harare estava a cargo do Escritório de Turismo do Zimbabwe.

O escândalo é apenas um dos que afecta a presidente da Federação de Futebol do Zimbabwe, Henrietta Rushwaya, acusada de desvio de dinheiro e de usar a selecção africana para esquemas de apostas. O caso mais grave é a decisão de a federação zimbabueana usar uma equipa local para uma viagem pela Ásia, apresentando os jogadores como sendo a suposta selecção do Zimbabwe. Tudo não passaria de uma fraude. A equipa era do Monomotapa, que acertou acordos para sofrer derrotas por resultados pré-determinados, enquanto apostas eram feitas em casas pela Ásia.

Os detalhes do esquema foram revelados na semana passada e chegaram à FIFA, que estuda medidas de punição. O primeiro jogo sob suspeita é a derrota do Zimbabwe por 1-0 contra a Tailândia, em Dezembro. Quem teria organizado o resultado seria Raja Raj, apostador da Malásia e que chegou a sentar no banco de suplentes enquanto o jogo decorria. O tribunal em Harare confirmou a suspeita de que ele tenha pago a suposta selecção para ser derrotada. Mas a equipa africana perdeu por 3-0

Após o jogo, os atletas foram ameaçados e dois novos amigáveis organizados para que Raj recuperasse o seu dinheiro. Um deles foi contra a Síria. O acordo era de que o resultado final seria de 6-0. E assim ocorreu. Ao final, cada jogador da selecção falsa do Zimbabwe recebeu mil dólares norte-americanos de agradecimento.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

BASQUETEBOL-TAÇA DOS CAMPEÕES DE ÁFRICABasquetebol - Taça dos Campeões de África: Ferroviário-Desportivo: embate decisivo

QUEM acompanhará o Inter de Luanda à fase final da Taça dos Campeões de África de Basquetebol Sénior Feminino? Esta é a questão que se coloca um dia depois do início da segunda volta da Fase de Qualificação Zonal para a maior competição africana de clubes.



O Ferroviário do Maputo e o Desportivo, que medem forças entre si, a partir das 18.00 horas, no pavilhão do Maxaquene, lutam para ocupar a segunda vaga, uma vez que a primeira não deverá fugir à campeã angolana.

As “alvi-negras” partem mais confiantes e moralizadas para este duelo, se se atender que na primeira volta venceram as “locomotivas”, por 64-60. Este triunfo permitiu igualmente que as comandadas de Nazir Salé, campeãs africanas em 2007 e 2008, estejam em vantagem na classificação em relação ás de Armando Meque, e possam até festejar o apuramento para a fase final caso voltem a vencer.

Estes indicadores fazem com que as “locomotivas” estejam obrigadas a vencer por mais de quatro pontos, de modo a anular a vantagem “alvi-negra”. Conforme se pode depreender, está-se perante um jogo decisivo que pode desde já definir o representante nacional no “Africano” da Tunísia.

No que diz respeito àquilo que poderá ser o desenrolar do encontro, é de esperar que o vencedor só seja encontrado após o apito final dado o equilíbrio qualitativo entre os “teams”. Aliás, antevê-se que este confronto seja uma cópia do primeiro: muito competitivo, emocionante, com a incerteza no resultado a prevalecer.

O Inter de Luanda, líder da prova, fica de fora devido ao número ímpar de equipas.
BEIRENSES FRENTE AO 1° DE AGOSTO

Maputo, Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2010:: Notícias


Em masculinos, a situação está praticamente definida. O 1º de Agosto já está apurado para a fase final e o Maxaquene, mais dia, menos dia, deverá também carimbar o passaporte. Mas enquanto matematicamente houver chances, o Ferroviário da Beira vai fazendo as contas.

Todavia, no jogo de hoje frente ao 1° de Agosto, pontuável para a quarta jornada, não deverá ajudar muito, visto que os beirenses não reúnem argumentos para travar o campeão africano.

As contas de apuramento do vice-campeão nacional ficaram comprometidas após a derrota com o Maxaquene. Por isso só um desaire dos “tricolores” fará com que os pupilos de José Delfino voltem a equilibrar as contas.

No entanto, a avaliar pelos adversários que o Maxaquene terá pela frente as probabilidades de perder são diminutas. Hoje o campeão nacional joga com o JBC do Zimbabwe e os dois não deverão fugir, a menos que aconteça um milagre.

O desafio mais difícil dos comandados de Inaque Garcia será, amanhã, com o UNZA da Zâmbia, mas mesmo aí superarão este obstáculo com maior ou menor dificuldade. No mesmo dia, o Ferroviário da Beira defronta o JBC.
Noutros jogos marcados para hoje, o NAPSA da Zâmbia mede forças, as 14:00 horas, com o UNZA na abertura da quarta ronda.


RESULTADOS E JOGOS



ONTEM


Femininos

Inter de Luanda (ANG)-Fer. Maputo (MOÇ) (81-44)

HOJE


Pavilhão do Maxaquene


14.00 h - NAPSA (ZAM)-UNZA Pacers (ZAM) (MASC)

16.00 h – Maxaquene (MOÇ)-JBC (ZIM) (MASC)

18.00 h – Fer. Maputo (MOÇ) -Desportivo (MOÇ) (FEM)
20.00 h – Fer.Beira (MOÇ)-1 de Agosto (ANG) (MASC)

CLASSIFICAÇÕES



MASCULINA


J V D B P

1° DE AGOSTO 3 3 0 320-168 6

Maxaquene 3 2 1 212-204 5

Fer.Beira 3 2 1 210-201 5

UNZA 3 1 2 184-249 4

JBC 3 1 2 198-255 4

NAPSA 3 0 3 227-274 3

FEMININA (1ª VOLTA)


J V D B P

INTER CLUBE 2 2 0 135-111 4

Desportivo 2 1 1 116-125 3

Ferroviário 2 0 2 119-134 2

Torneio de Preparação de Hóquei em Patins: Favoritos na senda das goleadas

O FERROVIÁRIO e o Desportivo estão a evidenciar uma super veia goleadora no Torneio de Preparação de Hóquei em Patins da Cidade do Maputo. Nas partidas da segunda jornada, realizadas na última quarta-feira, os “locomotivas” humilharam o Maxaquene, por 13-0, enquanto os “alvi-negros” impuseram uma pesada derrota ao Estrela Vermelha, por 7-1.



Ambas as equipas lideram a prova com seis pontos, embora os “locomotivas” tenham um melhor índice no “goal-average”. Os comandados de Pedro Tivane marcaram em dois golos 33 golos e sofreram apenas dois, números de fazer inveja a qualquer equipa, enquanto os de Pedro Pimentel somam 19 marcados e o mesmo número de sofridos.

Na primeira jornada, o Ferroviário goleou o Estrela Vermelha, por 20-2. O Desportivo bateu o Maxaquene, por 12-1.Na próxima jornada realiza-se o sensacional embate Ferroviário-Desportivo.

MOÇAMBOLA-2010 - Será que a Liga vai festejar?

A LIGA Muçulmana caminha a passos largos rumo ao título do Moçambola-2010. A três jornadas do fim da prova, precisa apenas de um ponto para se sagrar campeã nacional e isso pode já acontecer domingo, bastando para tal um empate frente ao Maxaquene, seu adversário e concorrente mais directo na luta pelo ceptro. Será que a Liga conseguirá os seus intentos? A ver vamos.



Mas a luta nesta ponta final do Moçambola não se resume apenas ao título, mas também à manutenção, onde a peleja é muito mais renhida, se atendermos que até o Ferroviário de Pemba, lanterna vermelha, com 19 pontos ainda se pode salvar. Pelo que cada um vai usar todas as armas disponíveis para enfrentar os seus adversários.

Para já vamo-nos concentrar no topo tabela da classificativa, onde a ansiedade é maior, porque no domingo a Liga Muçulmana pode suceder o Ferroviário do Maputo, tornando-se no novo campeão nacional, mas acreditamos que o Maxaquene, que não baixa os braços, porque também ainda tem chances de chegar ao trono, vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para adiar a festa dos “muçulmanos”.

Porém, por aquilo que tem sido a prova até ao momento, achamos que a Liga vai mesmo festejar, porque só o empate, com ou sem golos, será suficiente para que o faça. O jogo é domingo, às 15:00 horas, no relvado dos “tricolores”, lá nas bandas da Machava.

O Ferroviário, que matematicamente ainda tem hipóteses de chegar ao título, desloca-se ao terreno escorregadio do Chiveve onde vai defrontar o seu homónimo, num encontro em que os beirenses vão dar o tudo, porque ainda não têm a manutenção assegurada.

O Costa do Sol e o Desportivo, que têm tido prestações para esquecer este ano, vão jogar em frentes diferentes. Enquanto os “canarinhos” recebem o Sporting da Beira, os “alvi-negros” visitam o Vilankulo. Ambos os jogos realizam-se amanhã, data em que ainda teremos o FC Lichinga-Textáfrica e Atlético-Matchedje. Aliás, o FC Lichinga é obrigado a jogar em Maputo em virtude de o seu campo ter sido interdito pela Federação Moçambicana de Futebol na sequência dos distúrbios protagonizados pelos seus adeptos no encontro da Taça de Moçambique. Finalmente, amanhã, a HCB recebe o aflito Ferroviário de Pemba.

A avaliar pelos despiques desta ronda, portanto a 24ª, tudo indica que haverá muitas mexidas na tabela classificativa, principalmente na cauda.

FIFA suspende membros envolvidos em escândalos de corrupção

A FIFA decidiu na última quarta-feira suspender temporariamente dois dos seus membros executivos, nomeadamente Amos Adamu, presidente da Federação da Nigéria, e Reynald Temarii, presidente da Confederação de Futebol da Oceânia, de toda e qualquer actividade relacionada ao futebol, seja administrativa, desportiva ou outra.



A decisão, que tem efeito imediato, foi tomada após o exame do envolvimento de ambos, suspeitos de corrupção no processo de escolha dos países-sede dos Mundiais de 2018 e 2022.

Depois de ouvir Adamu e Temarii, o Comité de Ética considerou necessária a suspensão temporária enquanto a investigação estiver em andamento, levando em conta a gravidade do caso e a probabilidade de que haja havido violação dos Estatutos, do Código de Ética e do Código de Disciplina da FIFA. Além disso, o Comité de Ética analisou o caso de quatro dirigentes — Slim Aloulou, Amadou Diakite, Ahongalu Fusimalohi e Ismael Bhamjee — suspeitos de terem violado os Estatutos, o Código de Ética e o Código de Disciplina da FIFA no processo de candidatura aos Mundiais de 2018 e 2022. Eles também foram suspensos temporariamente de participar de toda e qualquer actividade relacionada ao futebol.

A FIFA abriu processo contra os dois membros do Comité Executivo no último dia 18 e solicitou ao Comité de Ética que conduzisse uma investigação independente e minuciosa sobre as denúncias. O Comité de Ética voltará a se reunir em meados do próximo mês para tomar uma decisão final sobre o caso, depois que tenham sido reunidas mais informações e provas sobre os seis acusados
.

A decisão de suspender temporariamente esses dirigentes é plenamente justificada e não deve ser questionada", disse o presidente do Comité de Ética da FIFA, Claudio Sulser. "As provas apresentadas hoje (quarta-feira) convenceram-nos a adoptar essa medida cautelar, pois julgamos que as condições para tal foram satisfeitas e que ela será fundamental para proteger a integridade do processo de candidatura às edições de 2018 e 2022 da Copa do Mundo da FIFA. Estamos determinados a manter a política de tolerância zero em todos os casos de violação do Código de Ética."

Também a pedido da FIFA, o Comité de Ética decidiu abrir investigação sobre os supostos acordos entre federações filiadas à entidade e os seus respectivos comités de candidatura envolvendo a escolha das sedes da Copa do Mundo em 2018 e 2022. A conduta configuraria violação do documento de registro de candidatura e do Código de Ética. A decisão sobre o caso também será tomada na reunião do Comité de Ética no próximo mês, após investigação cuidadosa.

Pelé comemora 70º aniversário

O “REI” Pelé completa amanhã 70 anos de vida no papel de uma “figura de publicidade” de campanhas de “marketing” dos mais variados produtos, desde vitaminas, planos de saúde e até acções na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Na mais recente campanha, Edson Arantes do Nascimento, o mundialmente famoso “Pelé”, promove um projecto de inclusão social para combater o analfabetismo, um dos grandes problemas da educação no Brasil.



O denominado “Programa Desportivo Lúdico Escolar (Pelé)”, lançado na semana passada, em São Paulo, tem como objectivo utilizar o desporto como porta de entrada para o ensino de outras disciplinas, nomeadamente a física, matemática e biologia nas escolas.

Na entrevista de lançamento do programa, o futebolista salientou que foram os seus colegas de escola que passaram a chamá-lo de Pelé.

Eu tinha o maior orgulho do meu nome, homenagem do meu pai ao Thomas Edson, aquele da energia, mas começaram a chamar-me de Pilé, em referência a um “goleiro” (guarda-redes) que jogou com o meu pai. Quando cheguei a escola, um menino trocou o nome e passou a chamar-me de Pelé”, recordou.

Numa outra campanha de “marketing”, exibida em todo o Brasil, Pelé incentiva os brasileiros a investirem nas suas economias na aquisição de acções de empresas na Bovespa.

A campanha “Quer ser Sócio?” destaca a trajectória desportiva de sucesso do ex-jogador de futebol para ilustrar alguns dos principais conceitos do investimento em acções.

Em 1958, Pelé conquistou o primeiro título mundial de futebol, mas, em 1962, lesionou-se e não disputou a final que deu o título de bicampeão ao Brasil.

Em 1966, na primeira fase do Mundial, voltou a lesionar-se. No entanto, quatro anos depois, em 1970, no México, conquistou o título de campeão e, posteriormente, foi considerado o “Atleta do Século”.

SANTOS PREPARA FESTA





O Santos está a preparar uma festa no domingo, em São Paulo, para assinalar os 70 anos de Pelé, o maior futebolista de todos os tempos da equipa, na recta final do campeonato brasileiro.

Na partida entre Santos e o Grémio Prudente, actual último classificado do campeonato, um futebolista escolhido pelos adeptos vai vestir a camisola com o número 70.

A festa servirá igualmente para a equipa – quarta classificada – tentar encontrar inspiração em Pelé para vencer o jogo e sonhar com a possibilidade de ser campeão brasileiro em 2010.

Com 48 pontos, seis atrás do líder Cruzeiro e a oito jornadas ao fim da competição, o Santos quer erguer a "tríplice coroa": vitória no campeonato regional, Taça do Brasil e no campeonato brasileiro no mesmo ano.

Temos a possibilidade de chegar ao título e vamos até o fim pela “tríplice coroa”, disse o avançado Zé Love, que já contribuiu para as conquistas do título de campeão de São Paulo e da Taça do Brasil pelo Santos este ano.

A festa do Santos para Pelé incluirá uma série de acções de marketing, mas não deverá contar com a presença do “Atleta do Século”, que celebrará o aniversário apenas com a família.

Ele quer ficar mais sossegado com a família, é um direito dele, mas temos que o homenagear. Não vamos deixar passar em branco, pois os nossos adeptos contam com isso e queremos homenagear o Pelé”, disse o gestor de marketing do Santos, Armênio Neto.

Natural de Três Corações, cidade no Sul do Estado de Minas Gerais, Edson Arantes do Nascimento, cujo nome foi uma homenagem ao inventor da lâmpada, mudou-se aos quatro anos para São Paulo, juntamente com o pai, que era futebolista de uma equipa local.

Seguindo os passos do pai, começou a jogar aos 11 anos, quando logo o seu talento despertou as atenções de futebolistas da altura.

Pelé começou a jogar pelo Santos em 1956, então com 15 anos, acumulando nos anos seguintes recordes mantidos até hoje, como os 1091 golos apontados em 1116 partidas

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

LIGA DOS CAMPEÕES EUROPEUS - Inter de Milão recebe motivado Tottenham

OS actuais campeões da Europa, o Inter de Milão, tem-se apresentado em bom plano e Samuel Eto'o encabeça mesmo a lista de melhores marcadores. O dianteiro camaronês soma quatro golos na prova, isto após apontar um "hat-trick" na vitória por 4-0 sobre o Bremen, na segunda jornada.



Hoje os milaneses terão um jogo difícil frente ao Tottenham. Ao contrário dos outros estreantes, que têm demonstrado enormes dificuldades em afirmar-se, a equipa inglesa caminha na direcção certa. Depois de empatar no terreno do Werder Bremen e de bater o também estreante FC Twente por 4-1, na segunda ronda do Grupo A, a turma do norte de Londres está bem encaminhada para transitar para os quartos-de-final.

O Copenhaga lidera, surpreendentemente, o Grupo D, depois de vitórias sobre o Rubin Kazan e Panathinaikos, mas terá agora de defender essa liderança frente ao Barcelona
.

O Manchester United lidera o Grupo C e, em casa, frente ao Bursaspor vai procurar dar seguimento ao triunfo que obteve no terreno do Valência na segunda jornada. Por fim, no Grupo B, o Benfica desloca-se ao terreno do Lyon para tentar evitar que a formação da França some a sua terceira vitória consecutiva.

RESULTADOS DE ONTEM

GRUPO E: Roma-Basileia (1-3 ) e Bayern-Cluj ( )

GRUPO F: Spartak de Moscovo-Chelsea (0-2) e Marselha-Zilina (1-0 )

GRUPO G: Ajax-Auxerre (2-1 ) e Real Madrid-Milan (2-0 )

GRUPO H: Braga-Partizan (2-0 ) e Arsenal-Shakhtar Donetsk (5-1 )

JOGOS PARA HOJE

GRUPO A: Inter de Milão-Tottenham e Twente-Bremen

GRUPO B
: Schalke-H. Tel-Aviv e Lyon-Benfica

GRUPO C
: Rangers-Valencia e Man. United-Bursaspor

LIGA AFRICANA DOS CAMPEÕES - Espérance de Túnis disputa final

O ESPÉRANCE de Túnis qualificou-se para a final da Liga dos Campeões Africanos em futebol ao bater, domingo à noite, o Al-Ahly do Cairo, por 1-0, em jogo da segunda “ mão” disputado perante mais de 55 mil espectadores no Estádio de Radès, perto da capital Túnis.



No jogo da primeira “mão”, o Al-Ahly do Cairo venceu o Espérance de Túnis por 2-1.

O golo foi marcado por Michael Eneramo no primeiro minuto do jogo, depois dum canto.

Os egípcios disputaram a maior parte do jogo com dez jogadores depois da expulsão de Mohamed Barakat por agressão a um adversário.

Na final, o Espérance vai defrontar o TP Mazembe da RD Congo, detentor do título, que se qualificou face ao JS Kabilye da Argélia.
Os tunisinos, que já venceram a prova em 1994, estarão assim na sua quarta final da Liga dos Campeões.

Acusado de baixar os calções : Soarito ilibado

O GUARDA-redes do Maxaquene, Soarito, foi ilibado do processo disciplinar que corria sobre si. No jogo contra o Vilanculos FC, pontuável para 18ª jornada do Moçambola, realizado a 14 de Setembro, o atleta teria baixado os calções em pleno jogo e prontamente foi-lhe instaurado um processo para averiguar o ocorrido.


Mas depois de uma apreciação pormenorizada sobre o assunto, o Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol (CDLMF) entendeu arquivar o processo de inquérito e ilibá-lo em virtude de persistirem dúvidas quanto a ocorrência dos factos imputados ao atleta.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Angola quer organizar “Afrobasket 2011”


A XXVI edição do Campeonato Africano das Nações de Basquetebol em seniores masculinos
Angola pode acolher a XXVI edição do Campeonato Africano das Nações de Basquetebol em seniores masculinos, prova a ser disputada em 2011, selectiva aos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, disse, ao “Jornal dos Desportos” daquele país, o secretário-geral da FIBA-África, Alphonse Bilé.

De acordo com aquele responsável, a Costa do Marfim, país a quem foi atribuída a organização do “Afrobasket” de 2011, debate-se com problemas financeiros, o que tem concorrido para a não execução das obras de construção dos pavilhões.

A Costa do Marfim, segundo ainda o executivo do organismo que tutela a modalidade a nível do continente africano, recebeu uma moratória, para que, até ao final do mês em curso, se pronuncie se estará ou não em condições de acolher o certame, que vai qualificar o único representante africano aos Jogos Olímpicos da Inglaterra.

Entretanto, o Madagáscar, país que é apontado como alternativa em caso de desistência dos costa-marfinenses, alega, igualmente, dificuldades financeiras para apresentar a tempo os empreendimentos desportivos.

Alphonse Bilé assegurou que a direcção da Federação Angolana de Basquetebol está ao corrente da situação e, na eventualidade de receber a luz verde das autoridades angolanas, o “Afrobasket” de 2011 vai ser mesmo disputado em Angola.

Textáfrica regressa ao trabalho


Depois de terem paralisado as suas actividades cerca de cinco dias devido a três meses de salário em atraso.

Fim da crise? Pode ser! Certo, certo mesmo é que os jogadores do Textáfrica de Chimoio voltaram ao trabalho ontem, depois de terem paralisado as suas actividades cerca de cinco dias devido a três meses de salário em atraso.

Os mesmos chegaram a um acordo com a direcção desta colectividade que prometeu fazer todas as demarches no sentido de regularizar a sua situação.

Assim sendo, fica colocada de lado a possibilidade de Luís de Souza, que ameaçara demitir-se do cargo de treinador dos “fabris” do planalto, caso a direcção do clube não resolvesse a situação até ontem, abandonar o barco. Por outro lado, os “fabris” de planalto vão mesmo defrontar, este fim-de-semana, o Atlético Muçulmano da Matola, em desafio referente à 23ª jornada do Moçambola-2010.

Trata-se de uma partida importante para as duas equipas que lutam pela manutenção na maior prova do calendário futebolístico moçambicano.


Pedro Cumando

Sofala quer conquistar “nacional” de Karaté

A delegação de Sofala ao “nacional” será composta por 15 atletas, sendo que três são do sexo feminino: Páscoa Albano, Vânia e Lucinda

A província de Sofala propõe-se conquistar o Campeonato Nacional de Karaté Wadorio que se realiza este mês, na cidade de Maputo, com a participação de atletas provenientes das províncias de Maputo, Gaza, Sofala e Zambézia. A delegação de Sofala ao “nacional” será composta por 15 atletas, sendo que três são do sexo feminino: Páscoa Albano, Vânia e Lucinda.

Os vice-campeões nacionais, em 2009, estão a trabalhar arduamente para conquistar o primeiro lugar. “ Este é o objectivo principal da equipa, apesar de reconhecermos o poderio dos adversários”, disse Meque Negro, atleta e instrutor de Sofala.

O mesmo disse, por outro lado, que os trabalhos preparatórios decorrem sem sobressaltos: “Estamos a trabalhar os aspectos técnicos de modo a que gente possa evoluir . Queremos melhorar o nosso nível competitivo e ganharmos rodagem com outros clubes para melhor termos o controlo dos atletas”, acrescentou a fonte. E, disse, mais: “Em princípio, vamos participar na prova com 15 atletas que estão no lote da selecção. Esta é primeira vez que teremos femininos.

Angolanos testam o nosso nível!


A cidade de Maputo acolhe, de 16 a 23 de Outubro, a fase preliminar da final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de Basquetebol em seniores masculinos e femininos.

É já no próximo sábado que arranca, no pavilhão do Maxaquene, catedral do basquetebol moçambicano, a fase preliminar da zona VI da Taça dos Clubes Campeões Africanos de Basquetebol em seniores masculinos e femininos. Uma prova em que, a nível de masculinos, os angolanos, numa análise despida de paixões, vão certamente ocupar as duas primeiras posições que dão acesso à fase final da prova.

O nosso país será representado, neste certame, pelo Maxaquene e Ferroviário da Beira, em masculinos, enquanto em femininos Desportivo e Ferroviário de Maputo vão lutar pelas duas vagas que dão acesso à fase final
.

As delegações estrangeiras, nomeadamente, de Angola, Zâmbia e Zimbabwe, começam a desembarcar na capital, hoje, devendo estar hospedadas num dos hotéis situados na zona da baixa, e as mesmas deverão utilizar os pavilhões do Maxaquene e Desportivo para os respectivos treinos.

Reforços na ordem do dia

Hoje é, digamos, o dia “D” para os últimos acertos de reforços! Com efeito, as direcções do Maxaquene, Desportivo e ferroviários de Maputo e da Beira reúnem-se com a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB), para o acerto final de questões relacionadas com a formalização de acordos que visam o empréstimo de alguns jogadores, de modo a reforçarem os clubes acima referidos. Mais: desembolso de valores que cada equipa vai contribuir para a organização da prova.

O Maxaquene, sabe-se, pretende contar com Gerson “Gone” Novela, atleta formado nas escolas do clube “tricolor” e que, actualmente, representa o Ferroviário de Maputo, e o valoroso atirador do Desportivo: Augusto Matos.

Nos femininos, o Desportivo, actualmente com um plantel jovem (média de 21 anos de idade), poderá apostar na prata da casa com horizontes no futuro. Os próximos dias serão decisivos! No Ferroviário de Maputo, Amélia Fernando Macamo, atleta que este ano se transferiu da A Politécnica para o Maxaquene, seu clube de formação, deverá reforçar as “locomotivas”. Rute Elias Muianga e Zinóbia Dulce Machanguana (Ducha), atletas que recentemente ficaram mães, já estão a trabalhar e deverão dar o seu contributo na prova.


Crescêncio José

JOGOS DA COMMONWEALTH - Cobras na Vila Olímpica!


MAIS uma cobra apareceu na Vila Olímpica onde estão alojados os atletas, mas foi posteriormente retirada por veterinários sem provocar incidentes.



A serpente, a terceira a ser encontrada nos locais destinados a competições e alojamento, criou pânico entre os hóspedes.

Os atletas fugiram do local correndo mais rápido do que o recordista mundial dos 100 e 200 metros, o jamaicano Usain Bolt.

Uma outra cobra, de cerca de três metros e meio, tinha sido encontrada no pavilhão onde decorreriam as provas de ténis.

E antes do início dos Jogos, um atleta sul-africano havia se deparado com uma serpente quando dormia no seu quarto e ficou em estado de choque.

Na altura, a Alta-Comissária da África do Sul, Mbulelo Harris, chegou a colocar a possibilidade de retirar os atletas do seu país da Vila Olímpica. “Estamos preocupados. Se as cobras continuarem a ser encontradas na Vila, não podemos pedir aos nossos atletas para lá permanecerem porque é realmente uma ameaça para a sua vida”.

Membros da organização relacionam o aparecimento das cobras com a chuva torrencial que caiu nas vésperas do início desta competição.
Aliás, a cidade de Nova Deli é um autêntico verde. Alguns jardins confundem-se com matas, zonas em que abundam as presas das serpentes.

África discute em Maputo desporto motorizado


O PRÓXIMO encontro do Conselho Superior da Federação Internacional de Automobilismo para África (FIA África Council) sobre o desporto motorizado terá lugar em Maputo, deu a conhecer o presidente do Automóvel e Touring Clube de Moçambique (ATCM), António Marques, durante a conferência sobre a prevenção rodoviária que ontem terminou na capital do país.



A decisão de Maputo acolher o evento foi tornada pública na conferência da FIA-África Council, decorrida mês passado em Nairobi, no Quénia, e surge em reconhecimento dos esforços que o ATCM está a desencadear para o incremento do desporto motorizado, através do projecto de desenvolvimento do autódromo em curso e que consiste na construção de novas pistas e reabilitação das já existentes para acolher provas de dimensão internacional.

O ATCM construiu pistas de karts e motocross de raiz e iniciou a reabilitação da pista principal (a de automóveis), mas as obras estão neste momento interrompidas porque aguardam por novo investimento. O clube tem em carteira grandes projectos a serem implementados no seu espaço junto ao autódromo nos próximos tempos
.

Marques falou de três intervenções que consistem na criação de condições para ter uma pista condigna para a prática de automobilismo e instalações adjacentes ao autódromo com vista a garantir a segurança que se requer nas pistas. O ATCM pretende igualmente construir uma plataforma para a iniciação para garantir a formação de futuros pilotos.


Marques realçou que é com grande expectativa e ansiedade que o clube que dirige olha para o futuro do desporto motorizado em Moçambique e continua a aguardar pela viabilização dos projectos na manga com objectivo de acolher competições de calibre internacional e tentar aproximar aquilo que a África do Sul está a fazer em termos de desporto motorizado
.

Quanto à vinda do presidente da FIA a Maputo, Marques comentou que é um marco histórico e salientou que o desporto motorizado moçambicano saiu a ganhar. Jean Todt esteve pela primeira vez em Maputo em 1973.

X JOGOS DA COMMONWEALTH - Pequenas Histórias de Deli: E agora Stélio é que se lesionou


DE tantas histórias que acontecem aqui em Nova Deli, esta que vou contar hoje é mesmo para partir a “moca”. Queria deixá-la para as próximas ocasiões, mas, dada a sua importância, prefiro inseri-la nesta edição.



Stélio Craveirinha não se conteve com o desaire dos seus atletas e, numa demonstração de bom saltador de longa distância (já lá vão os tempos), foi cair lá longe e torceu o pé. Dada a sua idade (está acima dos 50 anos) já não sabe onde dói. Às vezes diz que é o músculo que dói, noutras aponta ao tornozelo.

Conversámos ontem e perguntou-me se tinha novidades lá da Mafalala. Respondi-lhe que não. Olhou para mim com cara de poucos amigos. E, no final, disse: “vamos conversar na AMASP quando chegarmos”.

Ao Stélio, que me prometeu uma entrevista de dar e vender, apenas quero saber como, quando e onde encontraremos atletas capazes de nos dignificar nas competições internacionais, principalmente nos Jogos Africanos que vamos acolher em Maputo, no próximo ano.

Outras questões serão surpresa. Acho que eu e tantos outros moçambicanos certamente que queremos saber como nos virarmos depois da heroína Lurdes Mutola
.

Gil Carvalho, em Nova Deli

No horizonte a recepção à Zâmbia: “Mambas” prevêem desafios particulares


CUMPRIDA a etapa referente a este ano na caminhada rumo ao CAN Gabão/Guiné-Equatorial-2012, cujo saldo é de quatro pontos, a Selecção Nacional de Futebol vira agora os canos para a recepção à sua congénere da Zâmbia, em Março de 2011. Para o efeito, o técnico Mart Nöoij fez constar no seu programa a realização de alguns desafios de carácter amigável, o primeiro dos quais já no dia 11 de Dezembro, contra a Tanzania, integrado na inauguração do Estádio Nacional do Zimpeto.



Embora por diversas vezes tenha manifestado a sua aversão a este tipo de jogos, o seleccionador nacional, desta vez, acha importante que os “Mambas” efectuem partidas de rodagem, ao ter constatado existir um certo défice de contacto internacional no seio dos futebolistas que vão sendo integrados na equipa. Por isso, para além do embate diante dos tanzanianos, estão previstos outros entre Janeiro e Fevereiro, aproveitando as datas-FIFA.

Depois de ter empatado a zero bola na jornada inaugural do Grupo C de qualificação, frente à Líbia, no Estádio da Machava, a turma moçambicana viu agora renascerem as suas possibilidades de apuramento para Gabão e Guiné-Equatorial, mercê da vitória (1-0) obtida nas Ilhas Comores e também suportada pela derrota da Zâmbia na sua deslocação à Líbia, igualmente por uma bola sem resposta
.

Com duas jornadas disputadas, Moçambique e Líbia ascenderam à primeira posição com quatro pontos cada e, curiosamente, com o mesmo “goal-average” (1-0). Zâmbia soma três pontos e Comores nenhum.

JOGOS AFRICANOS DE MAPUTO-2011 - Criadas condições para remo e canoagem em Chidenguele


O MINISTRO da Juventude e Desportos assegurou que estão criadas as condições mínimas para que a Lagoa de Nhambavale acolha as provas de remo e canoagem integradas nos Jogos Africanos de Maputo-2011.



Falando no final de uma visita que efectuou sábado àquele local, situado em Chidenguele, na província de Gaza, Pedrito Caetano disse ter constatado haver potencial, em vários prismas, para que as competições decorram sem sobressaltos, mas chamou a atenção para a necessidade de os diversos actores, entre políticos, desportistas, empresários e a sociedade civil, se envolverem com afinco na preparação deste evento, cujo sucesso prestigiará, acima de tudo, Moçambique e os próprios moçambicanos
.

Na Lagoa de Nhambavale, para onde se deslocou na sequência da visita de três dias que efectuou à província de Gaza, escalando sucessivamente os distritos de Bilene, Chókwè, Guijá, Chibuto, Manjacaze e Xai-Xai, Pedrito Caetano inteirou-se das obras em curso para que aquelas duas modalidades sejam uma realidade, com destaque para os balneários na zona reservada às competições. Paralelamente, teve um encontro com os operadores turísticos locais, com a finalidade de lhes dar a conhecer o que efectivamente irá acontecer em Chidenguele com a realização da maior festa desportiva do Continente Africano.



Estando já sensibilizados sobre o facto, os agentes do turismo de Gaza, particularmente de Chidenguele, manifestaram a sua disposição de trabalhar para que aquela zona seja um exemplo no quadro dos Jogos Africanos, através do seu alto profissionalismo e oferta do melhor que a região possui tanto em termos desportivos, neste caso específico para a prática de modalidades aquáticas como remo e canoagem, como do ponto de vista de hospitalidade, que, afinal, é apanágio dos moçambicanos.

Tal como acontece com o resto do país, o Ministro da Juventude e Desportos constatou, em Gaza, que ainda há um défice em termos de divulgação da Olimpíada continental, daí ter apelado para que a mensagem que o Governo leva à volta dos Jogos Africanos chegue a toda a gente, nas cidades e vilas, nos bairros e nas comunidades, até aos lugares mais recônditos de Moçambique.

Queremos que o país participe de forma massiva em todos os momentos dos Jogos Africanos de 2011, prestando um grande apoio aos nossos atletas, assim como contribuir de forma multifacetada na organização do próprio evento. É responsabilidade de todos nós lutar para vencer em diversas frentes, no campo de jogos e na organização, como forma de dignificar Moçambique, na qualidade de anfitrião”, disse Pedrito Caetano.

No entanto, o ministro mostrou-se preocupado com a falta de campos relvados naquela província, particularmente na sua capital, Xai-Xai, numa altura em que o Clube de Gaza está empenhado na ascensão ao Moçambola, uma vez que disputa a “Poule” de Apuramento da Zona Sul. A-propósito, Pedrito Caetano referiu que o problema da falta de campos relvados não é exclusivo de Gaza, mas sim uma preocupação do país inteiro, daí o Governo estar a trabalhar no sentido de se minimizar esta questão, que concorre para a má qualidade do nosso futebol.

BÁSQUETE SUB-18 - Moçambique fracassa no Africano


A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol masculina de sub-18 averbou a sua terceira derrota consecutiva no Campeonato Africano ao perder no domingo com Argélia (65-73) em desafio do Grupo A.


Com esta derrota, o combinado moçambicano viu desvanecer-se o sonho de transitar para os quartos-de-final.A equipa nacional já tinha perdido nos dois primeiros jogos frente a Nigéria (62-80) e o Congo (50-81).

O Congo lidera o grupo com seis pontos.
O Grupo B é comandado pelo Egipto, detentor do título, com o mesmo número de pontos
.

JOGOS DA COMMONWEALTH - Quadro de medalhas


PAÍS OURO PRATA BRONZE TOTAL

Austrália 64 45 40 149

Índia 31 25 30 86

Inglaterra 30 50 36 116

Canadá 25 15 30 70

África do Sul 12 11 10 33

Nigéria 9 8 12 29

Quénia 9 7 7 23

Malasia 7 8 9 24

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Crise no Textáfrica!


Jogadores do Textáfrica estão em greve, tendo com efeito paralisado as actividades.

Luís de Souza, treinador do Textáfrica de Chimoio, ameaça demitir-se do cargo caso a direcção do clube não salde a dívida de três meses de salários e prémios de jogo até hoje. Isto porque se mantém o braço-de-ferro entre a direcção e os jogadores, estes que, como forma de reivindicar o pagamento dos seus honorários, decidiram, semana passada, paralisar as suas actividades, garantindo que não voltam aos campos enquanto a situação na for resolvida.

Esta situação está cada vez mais difícil. A direcção do clube não nos paga os salários e prémios de jogo há cerca de três meses, por isso, decidimos paralisar as nossas actividades”, frisou um dos jogadores dos “fabris” do planalto, que pediu anonimato. Por outro lado, prosseguiu a fonte, “ninguém se aproximou para dar o ponto de situação. Estamos a sofrer”.

E a crise promete alastrar-se. É que Luís de Souza, técnico desta formação, ameaçou demitir-se caso a situação não seja regularizada até hoje, 12 de Outubro. O técnico brasileiro diz que, neste momento, não existem condições para trabalhar, visto que os jogadores estão agastados e “de rastos”.

JOGOS DAS COMMONWEALTH - Vencedora dos 100 acusa doping


A NIGERIANA Osayemi Oludamola, vencedora dos 100 metros, acusou positivo na análise anti/doping a que foi submetida logo após a prova, por supostamente ter consumido metal-hexanamida, anunciou ontem a organização do evento.



Depois de ter sido informada do resultado, a atleta africana solicitou imediatamente a contra análise.

Recorde-se que a final dos 100 metros foi bastante polémica, pelo facto de o jurado ter permitido que a autraliana Sally Person, depois de duas partidas falsas, tomasse parte na prova, acabando por ficar em primeiro lugar
.

Mas os ingleses, que viram a sua atleta Laura Turner a ser desqualificada pelos mesmos motivos, protestaram. Duas horas mais tarde, o júri reconheceu a falha e atribuiu a medalha de ouro à nigeriana Osayemi Oludamola, que havia ficando em segundo.

JOGOS DAS COMMONWEALTH - Pequenas Histórias de Deli: Preservativos entopem esgotos!


HÁ histórias e histórias aqui em Nova Deli. Algumas delas até deixam o mundo incrédulo. Na semana passada, por exemplo, os esgotos da Vila Olímpica, onde estão alojados todos os atletas destes Jogos da Commonwealth, estiveram entupidos. As causas: uso excessivo de preservativos. Incrível!



Os homens da salubridade foram as correrias com todo o seu arsenal para acudirem a (triste) situação. No Centro de Imprensa, onde se concentram os jornalistas, a informação circulou rapidamente e foi tema de muitos comentários
.

Mas não tardou que o presidente do Comité de Organização dos Jogos viesse a público esclarecer. Primeiro, como que a minimizar o assunto, disse que o sexo estimula os atletas e depois rematou: “estou satisfeito por saber que se faz sexo seguro”.

A reacção do presidente do Comité de Organização destes Jogos também deixou o mundo boquiaberto. Mas de tantos problemas que estes Jogos já tiveram, este deve ser dos menos graves.

A questão que se coloca é se de facto os preservativos na Vila Olímpica estão a ser usados para os fins para os quais foram fabricados, ou há quem pura e simplesmente os deita fora tal como vieram da fábrica e ainda com o seu invólucro.

"POULE" DE APURAMENTO - Incomáti invicto na primeira volta


O INCOMÁTI deu, no fim-de-semana, um passo significativo rumo ao Moçambola-2011, ao arrancar uma preciosa vitória (2-1) na sua deslocação ao reduto do Clube de Gaza (2-1), distanciando-se desta formação que passa a ser o seu principal rival na luta pela transição, uma vez confirmado o afastamento do Estrela Vermelha na sequência de mais uma derrota, em casa, diante do Ferroviário de Inhambane por 2-1. Tratou-se da terceira jornada da “Poule” de Apuramento da Zona Sul e marcou o fim da primeira volta da competição.



Esperançado está, igualmente, o Ferroviário de Nacala que, goleando o Matchedje de Cuamba por 3-0, lidera confortavelmente a Zona Norte face à sua estreia vitoriosa diante do seu rival e homónimo de Nampula
.

Uma forte disputa caracteriza o Centro. No meio das atenções está o Têxtil do Púnguè que, batendo o Chingale por 1-0, mantém-se na liderança, mas agora pressionado pelo Leões de Vumba, de Manica, que foi a Quelimane vencer o Ferroviário local por 2-1. Mesmo com a derrota, o Chingale continua na corrida, mas já não pode admitir mais percalços se quiser continuar a sonhar com a transição.

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES


ZONA SUL


3ª jornada


Clube de Gaza-Incomáti (1-2)

Estrela Vermelha-Fer. I’bane (1-2)

J V E D B P


INCOMÁTI 3 3 0 0 6-3 9

Clube de Gaza 3 1 2 0 4-3 4

Fer. Inhambane 3 1 0 2 4-6 3

Estrela 3 0 1 2 2-4 1

Próxima jornada: Incomáti-Fer. I’bane e Clube de Gaza-Estrela Vermelha

ZONA CENTRO


3ª jornada


Têxtil-Chingale (1-0)

Fer. Quelimane-Leões de Vumba (1-2)

J V E D B P

TÊXTIL DO PÚNGUÈ 3 2 1 0 5-1 7

Leões de Vumba 3 2 0 1 5-6 6

Chingale 3 1 0 2 6-4 3

Fer. Quelimane 3 0 1 2 2-7 1

Próxima jornada
: Chingale-Leões de Vumba e Têxtil-Fer. Quelimane

ZONA NORTE

2ª jornada

Fer. Nacala-Matchedje de Cuamba (3-0)

J V E D B P


FER. DE NACALA 2 2 0 0 4-0 6

Fer. de Nampula 1 0 0 1 0-1 0

Matchedje de Cuamba 1 0 0 1 0-3 0

Próxima jornada: Fer. Nampula-Matchedje de Cuamba

JOGOS DAS COMMONWEALTH - Quadro de medalhas: RAS comanda frente africana


A ÁFRICA do Sul, com 31 medalhas, sendo 11 de ouro, igual número de prata e nove de bronze, continua a ser o melhor país africano na classificação geral até ao dia de ontem de competições, enquanto a Austrália caminha sem oposição para a vit]oria final, já com 141 medalhas.



A Nigéria está em quinto, logo depois da África do Sul, com 26 medalhas (oito de ouro, sete de prata e 11 de bronze) e o Quénia em oitavo com 15 (seis de ouro, quatro de parta e cinco de bronze).

Eis o quadro de medalhas até ao 10º classificado, depois das provas de ontem:

PAÍS OURO PRATA BRONZE TOTAL

Austrália 62 40 39 141

Índia 30 23 27 80

Inglaterra 26 47 34 107

Canadá 23 15 26 64

África do Sul 11 11 9 31

Nigéria 8 7 11 26

Malásia 7 7 7 21

Quénia 6 4 5 15

Singapura 5 5 6 16

Escócia 4 8 6 18

BASQUETEBOL–LIGA NACIONAL VODACOM - Mais achas à fogueira


SE, até aqui, ainda existiam dúvidas quanto ao momento da verdadeira decisão das quatro formações que seguirão em frente na Liga Nacional de Basquetebol Vodacom, agora tudo ficou mais claro: somente na derradeira jornada teremos, sem quaisquer reticências, os nomes das equipas que disputarão a fase dos “play-off”, agendada para os finais de Outubro corrente. O facto de a chuva que caiu torrencialmente na noite de sexta-feira, na capital do país, ter levado à interrupção do grande embate entre Costa do Sol e Ferroviário da Beira, assim como a ascensão dos “locomotivas” de Maputo mercê do seu duplo triunfo, só serviu para lançar mais achas à fogueira e baralhar todas as contas, agora dependentes da derradeira jornada. Aliás, esta havia sido marcada para a noite de amanhã, porém, apenas terá lugar depois da fase de qualificação da Taça dos Campeões de África, que se inicia no próximo sábado, na “catedral”.



Nada mudou quanto aos candidatos para as meias-finais: Desportivo, Maxaquene, Ferroviário de Maputo, Costa do Sol e Ferroviário da Beira, estes dois últimos com menos um jogo entre si. Portanto, como se vê, um nome sonante será “sacrificado” da próxima etapa do campeonato, quiçá a etapa mais cativante, por um lado, porque se disputa no sempre interessante sistema de “play-off”, à melhor de três; por outro, porque, a partir dela, se transita para a grande final da prova, ansiosamente aguardada por todos e com todos os cinco à altura de alcançá-la.


No entanto, fazendo uma leitura minuciosa à classificação actual, e tendo em conta que falta apenas uma jornada, é inegável que Desportivo e Maxaquene, com 23 pontos cada, já garantiram a qualificação para as meias-finais. É que, entre Costa do Sol e Ferroviário da Beira, com 20, um deles não conseguirá chegar àquele número de pontos, daí a próxima ronda somente servir, para os vizinhos, para saber se se apuram em que qualidade
.

Explicando melhor, no desafio em falta envolvendo “canarinhos” e beirenses, aquele que perder continuará com os mesmos 20 pontos e, mesmo ganhando na última jornada, o máximo que conseguirá alcançar são 22 pontos, portanto, menos um que os actualmente detidos pelos dois primeiros classificados. O Ferroviário de Maputo, agora com 22 pontos, ainda não tem a situação devidamente esclarecida, ficando à espera das contas finais, altura em que defrontará o Desportivo. Os “locomotivas” de Carlos Ferro podem vir a ser ultrapassados tanto pelo Costa do Sol como pelo Ferroviário da Beira, dependendo tudo da forma como a calculadora irá funcionar.

Em relação aos resultados da 12ª e 13ª jornadas, à excepção do interrompido jogo entre Costa do Sol e Ferroviário da Beira, os “colossos” fizeram vincar, mais uma vez, a sua supremacia. O Desportivo ganhou ao Matolinhas por 103-60 e foi a Quelimane derrotar o Sporting/Soprotecção pela marca de 94-71. Estas duas equipas, Matolinhas e Sporting, também sucumbiram diante do Ferroviário de Maputo por 58-107 e 67-107, respectivamente.

Numa das melhores partidas deste campeonato, Maxaquene levou de vencida Ferroviário da Beira por apenas três pontos (83-80), um resultado que espelha fielmente a espectacularidade que caracterizou a contenda. Os “tricolores” ganharam também ao Desportivo da Beira por 97-51, tendo a turma do Chiveve perdido igualmente com o Costa do Sol pela marca de 70-106.

JOGOS DAS COMMONWEALTH - Falhas na inscrição prejudica nadadores moçambicanos


NO acto da inscrição dos atletas moçambicanos houve erros inadmissíveis. Os nadadores nacionais pagaram cara a factura, uma vez que, sem os seus tempos registados, acabaram por ser relegados para as séries mais fracas. Ao ficarem em primeiro nos agrupamentos, pensaram que estariam nos lugares cimeiros na classificação final/geral. Puro engano, porque foram cair para além da linha do meio da tabela e, nalguns casos, na cauda.



A responsabilidade ainda está por apurar. Mas, os técnicos desta modalidade, em contacto com a nossa Reportagem, mostraram-se inconformados e, uma vez o mal feito, lançaram um apelo para que nas próximas competições os seus atletas sejam registados com as suas marcas, para serem integrados nas séries de acordo com o seu desempenho.

O que aconteceu nestes Jogos é que foram atirados para o grupo dos “caloiros”, o que acabou sendo prejudicial, uma vez que não tiveram aquele contacto com os chamados “golfinhos” da Comunidade Inglesa, alguns dos quais que dominam o mundo da natação.





MANCHARAM O BOM NOME DE MOCAMBIQUE



O atletismo moçambicano, que já deu glórias ao país através de Lurdes Mutola, está hoje a decepcionar pelo mundo fora. Para estes Jogos, à excepção de Elisa Cossa, os restantes quatro integrantes ou queixaram-se de lesões antes de entrarem em pista ou lesionaram-se em plena prova.

Leonor Piúza, da especialidade (800 metros) na qual Mutola dominou o Mundo, surpreendentemente saiu da pista momentos depois da corrida ter se iniciado. Dias antes queixara-se de dores na bacia, segundo o seu treinador Stélio Craveirinha. Mas a sua desistência nem teve a ver com a queixa que apresentara, pois, quando abandonou a pista, levava a mão ao músculo da perna esquerda. Afinal, o que aconteceu com ela?

Kurt Couto, o especialista dos 400 metros barreiras no país, foi outro atleta que decepcionou. Os motivos(?) tudo indica que têm a ver com a suposta lesão no músculo que também apresentou ao seu treinador nas vésperas da sua corrida.

Couto pareceu-nos um pouco pesado e sem ritmo competitivo para ombrear a este nível da Commonwealth, onde abundam os melhores atletas do mundo, sem contar, logicamente, com os norte-americanos, que não participam nos Jogos desta Comunidade Inglesa.

Kudzanai Alberto torceu o pé durante o salto em comprimento, razão pela qual os dois últimos saltos tenham sido nulos. Aqui até se compreende, uma vez que se trata de um atleta muito jovem, sem experiência neste tipo de andanças, mas que promete
.

Telma Cossa era tida como a que tinha contraído lesão grave num treino, antes das provas. A sua participação até chegou a estar em dúvida nos 100 metros barreiras. Mas qual espanto? É que Telma Cossa reagiu positivamente. É certo que partiu ligeiramente atrasada, mas a sua abnegação levou-a ao quinto lugar. Uma posição que até o próprio treinador aplaudiu. Aliás, até a terceira barreira que derrubou não a impediu de chegar ainda fresca à meta.

Elisa Cossa não se queixou de nada antes da corrida. Foi a única que transitou para a segunda eliminatória, na condição de repescada dos quintos melhor posicionadas. Mas, nas meias-finais, já não teve pernas para aguentar o ritmo das adversárias e, como se não bastasse, piorou o tempo que havia feito na eliminatória.

Portanto, a tomar em conta todas estas situações, aconselhamos que nas próximas ocasiões os dirigentes moçambicanos prestem muita atenção nos testes médicos dos atletas, sob o risco de um dia, no lugar de tomarmos parte num evento normal a que nos inscrevemos, ir parar nos paraolímpicos (competição destinada a pessoa portadora de deficiência).

Gil Carvalho, em Nova Deli

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Directo ao Assunto: SISTEMA DESPORTIVO MOÇAMBICANO

Directo ao Assunto: SISTEMA DESPORTIVO MOÇAMBICANO

Angolanos e guineenses disputam primeiro jogo oficial


Nas preliminares de apuramento ao Campeonato Africano das Nações (CAN-2012) a ter lugar no Gabão e na Guiné-Equatorial

As selecções de Angola e da Guiné-Bissau defrontam-se, amanhã, pela primeira vez numa partida oficial, em jogo da segunda jornada do grupo J, nas preliminares de apuramento ao Campeonato Africano das Nações (CAN-2012) a ter lugar no Gabão e na Guiné-Equatorial. No histórico dos dois países, regista-se apenas um desafio amistoso, realizado em 1985 com vitória dos angolanos por 3-1, num encontro enquadrado nas festividades da independência de Cabo Verde. Na ocasião, os golos dos Palancas Negras foram apontados por Nsuka, duas vezes, e Abreu
.

 A Guiné-Bissau é a selecção dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) que menos jogos efectuou com Angola, sendo Moçambique, com 17, a que mais duelos travou com os angolanos, contra seis de São Tomé e Príncipe e Cabo Verde. A partida, a ser disputada no estádio 11 de Novembro, vai opor duas selecções separadas por 47 lugares no ranking da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), com os Palancas a ocuparem a 93ª posição (342 pontos), contra a 140ª do seu adversário (127 pontos).

O segundo desafio entre angolanos e guineenses, primeiro oficial, surge numa altura em que a selecção nacional de Angola começa a fazer contas para marcar presença no próximo africano, depois da derrota diante do Uganda na primeira jornada (1-3)
.

JOGOS DA COMMONWEALTH - Elisa eliminada!


A CORREDORA moçambicana dos 400 metros Elisa Cossa foi ontem eliminada da XIX edição dos Jogos da Commonwealth que decorrem desde domingo em Nova Deli, Índia, ao classificar-se em último lugar na sua série de oito com a marca de 55.72 segundos, no mesmo dia em que a nadadora Mónica Bernardo também terminou a sua participação no evento, sendo afastada na primeira eliminatória dos 50 metros livres, ao posicionar-se em segundo lugar na série com o registo de 28.551 segundos, e em 24° na geral num universo de 47 atletas. Entretanto, hoje é a vez do velocista Kurt Couto entrar em cena nos 400 metros barreiras e do nadador Chaquil Camal nos 50 metros livres.



Na condição de repescada com o segundo quinto melhor tempo, já era previsível que Elisa Cossa não chegasse à final, uma vez que não tem andamento para acompanhar as melhores corredoras destes jogos. Tal como aconteceu na primeira eliminatória, faltaram pernas à atleta moçambicana para aguentar o andamento das opositoras principalmente na ponta final da corrida, acabando mesmo por ficar em último com o tempo abaixo daquele com que foi chamada para esta semifinal (55.62). A primeira classificada da série fez 50.80 segundos.


Hoje é a vez de Kurt Couto entrar em pista. O atleta moçambicano, que se ressentiu de dores musculares dois dias antes desta sua estreia nos Jogos, parece estar recomposto e promete tudo dar para que, no mínimo, consiga transitar para as meias-finais, o que a acontecer seria bom para o país, que já teve nesta etapa dois atletas, nomeadamente Mónica Bernardo, na natação, e Elisa Cossa, no atletismo.

Porém, Kurt Couto vai enfrentar a oposição de ingleses e sul-africanos, estes últimos, alguns dos quais, seus conhecidos, uma vez que competem juntos em alguns “meetings” da terra do Rand, onde tem passado maior parte do seu tempo de preparação.

Quanto a Chaquil Camal, pouco se pode esperar, dado que a modalidade tem sido dominada por australianos, ingleses e sul-africanos. Porém, esperemos que no mínimo consiga transitar à fase seguinte.A participação moçambicana na natação termina hoje e tudo ficará concentrado no Jawaharlal Nehru Stadium, palco da cerimónia de abertura, onde decorrem as provas de atletismo.

CAN GABÃO/GUINÉ-EQUATORIAL-2012 - "Mambas": reiniciar as contas nas brandas águas comorianas


NUM ciclo de qualificação circunscrito a apenas seis partidas, ao fim do qual somente o primeiro classificado obtém o passaporte para a fase final, qualquer ponto desperdiçado é sinónimo de grande revés. E o facto ganha mais amplitude quando essa contrariedade sucede precisamente em casa e diante de um adversário em que, “a priori”, a vitória estava nas conjecturas de “todo o mundo”.

Foi assim com a Selecção Nacional de Futebol no arranque da Fase de Apuramento para o CAN Gabão/Guiné-Equatorial-2012, ao permitir uma comprometedora igualdade (0-0) à Líbia, um desfecho que obriga os “Mambas” a reiniciarem o computador das suas contas, tendo em conta que a Zâmbia ganhou na estreia. E esse reinício acontecerá amanhã à tarde, em Moroni, no brando alto mar das Comores, mas que, de repente, se pode transformar num verdadeiro furacão.



A despeito das nítidas diferenças competitivas entre os dois conjuntos – aliás, expressas no início deste ano quando o Ferroviário afastou categoricamente o campeão daquele país das Afrotaças –, salta à evidência a grande preocupação que os moçambicanos transportam para as Comores, derivada essencialmente do seguinte: um desconhecimento total do adversário, senão informações de carácter geral relativas ao facto de nenhum jogador desta ilha do Índico actuar fora de portas.

À partida, este motivo constituirá bom augúrio para os “Mambas”, que contam no seu plantel com futebolistas repartidos por vários cantos do globo? Sim, até pode ser, no entanto, entendemos que este facto não pode ser a principal bandeira da nossa selecção, mas sim a perseverança e um alto sentido profissional, pois os comorianos estarão no seu ambiente e perante o seu público. Portanto, este jogo, referente à segunda jornada do Grupo “C”, pode, aparentemente, ser fácil, só que será necessário saber capitalizar as facilidades ou ingenuidades que os anfitriões irão colocar no relvado sintético do seu estádio.

Sem ser, exactamente, o jogo de vida ou morte da nossa selecção, uma vez que, independentemente do resultado que se verificar ainda estarão em disputa 12 pontos – três da primeira volta e nove da segunda –, exigir uma vitória aos “Mambas” não é exigir o impensável, antes pelo contrário, é exigir o perfeitamente realizável e, sobretudo, o necessário, de forma que as contas não se compliquem tão cedo.

E Comores não deve ser um ponto de retrocesso do nosso sonho de qualificação, daí se esperar, amanhã, por uma equipa com fogo nos olhos, bastante aguerrida e principalmente eficiente do ponto de vista atacante, para que os almejados golos possam acontecer.



A ALAVANCA NECESSÁRIA



A exibição frente aos líbios, no pretérito dia 5 de Setembro, no Estádio da Machava, não deixou saudades a nenhum adepto moçambicano. Muitos erros foram evidenciados, para além de uma gritante falta de harmonia entre os diferentes artistas. Naturalmente que o seleccionador nacional, Mart Nöoij, juntamente com os seus adjuntos João Chissano e Mano-Mano, de lá para cá fez a devida introspecção para se apagar essa má imagem e alavancar a equipa para os imprescindíveis três pontos em Moroni.

Foi a pensar nestes factos e face à pressão que se exige sobre a selecção que Mart Nöoij preferiu colocar os “Mambas” longe do bulício maputense, permitindo-lhes plena concentração ao jogo e maior disponibilidade de todos os 22 atletas para o trabalho planificado.

Deste modo, a equipa “refugiou-se” em Nairobi desde segunda-feira, tendo na terça e quarta-feira realizado treinos bidiários, que essencialmente serviram para o entrosamento táctico que se mostrou inexistente contra os líbios. Por outro lado, e apesar de a convocatória não ter sofrido alterações de vulto, regista-se o regresso do lateral esquerdo Paíto, daí a imperiosidade de um ensaio mais profundo.

Da capital queniana, a turma moçambicana seguiu ontem para Moroni, onde esta tarde efectua o habitual treino de adaptação ao estádio onde amanhã terá lugar o desafio. Será uma sessão ligeira e do sempre necessário contacto com o terreno, embora se tenha em conta que os nossos jogadores não deverão ter grandes problemas de adaptação, pois trata-se de um piso sintético, que é o mesmo que jogar na “catedral” do Vale do Infulene.

Os atletas do Moçambola partiram segunda de manhã para Nairobi, local para onde foram convergindo os que actuam no estrangeiro.
Para esta segunda jornada do Grupo C, decorrerá também, em Tripoli, o embate entre Líbia e Zâmbia.

BASQUETEBOL–LIGA NACIONAL VODACOM - Reencontro entre finalistas



VOLTAR a ver, no mítico palco da “catedral”, Maxaquene e Ferroviário da Beira a digladiarem-se certamente que fará com que os adeptos da bola-ao-cesto revivam as electrizantes imagens da grande final do ano transacto, protagonizada por estes dois conjuntos. Evidentemente que não há comparação entre um momento e outro, porém, não resta a menor dúvida que o embate de amanhã, a partir das 19.00 horas, catalisa as atenções de todos e candidata-se a ser um dos mais espectaculares da fase regular da Liga Nacional de Basquetebol Vodacom.

Mas a jornada do fim-de-semana começa esta noite, com o destaque a recair para a recepção do Costa do Sol aos “locomotivas” do Chiveve, assim como para a visita do Ferroviário do Maputo ao Sporting/Soprotecção de Quelimane.



Tendo a Liga Nacional de Basquetebol já marcado para a próxima quarta-feira a conclusão da prova e agendado as meias-finais para 28 a 31 deste mês e a final para 4 e 7 de Novembro, os embates da 12ª e 13ª jornadas só poderão trazer modificações de vulto entre os cinco primeiros classificados caso o Ferroviário da Beira – sempre o extraordinário Ferroviário da Beira – volte a ser o mesmo do pretérito fim-de-semana, quando ofereceu ao público do Chiveve momentos inolvidáveis que culminaram com os seus triunfos diante do Desportivo e do Ferroviário do Maputo.

É que, desta vez, a turma de José Delfino vem à capital do país discutir a sua qualificação perante o Costa do Sol e Maxaquene, com este último, em particular, pretendendo se vingar da final do ano passado e da derrota caseira na presente competição. E, se os factos mais marcantes giram em torno daquilo que os beirenses serão capazes de fazer face ao cerco maputense, é porque os outros dois colossos da “cidade das acácias”, designadamente Desportivo e Ferroviário, se deslocam a Quelimane, aparentemente sem grandes sobressaltos.

O primeiro a escalar o Pavilhão da Favezal é o Ferroviário, esta noite, a partir das 21.00 horas, para enfrentar um Sporting/Soprotecção que em cada jornada procura a auto-superação, conseguindo-o graças à perseverança dos seus atletas. Já os “locomotivas” estão proibidos de perder, pois, encontrando-se neste momento abaixo do quarteto de qualificação, as suas contas podem sobremaneira se complicar.

No recinto dos “tricolores”, a maratona de três jogos inicia com duas partidas desequilibradas, com o Maxaquene a enfrentar o Desportivo da Beira, às 17.00 horas, e o Desportivo do Maputo a jogar com Matolinhas, a partir das 19.00. O fecho da noite é que se perspectiva de grande nível, com o frente-a-frente entre Costa do Sol e Ferroviário da Beira, cuja discussão se centra no almejado apuramento e que vai sendo adiada até às últimas consequências.


Perante um teste de fogo na capital, os “locomotivas” do Chiveve, depois deste embate, enfrentam amanhã o Maxaquene, enquanto os “canarinhos” jogam com o Desportivo da Beira. Por sua vez, os “alvi-negros” visitam o Sporting/Soprotecção e o Ferroviário do Maputo terá pela frente o Matolinhas, no domingo.



QUADRO DE JOGOS




HOJE


Pavilhão do Maxaquene


17.00h – Maxaquene-Desp. Beira

19.00h – Matolinhas-Desp. Maputo

21.00h – Costa do Sol-Fer. Beira

Pavilhão da Favezal

21.00h – Sporting/Soprotecção-Fer. Maputo

AMANHÃ


Pavilhão do Maxaquene

17.00h – Costa do Sol-Desp. Beira

19.00h – Maxaquene-Fer. Beira

Pavilhão da Favezal

21.00h – Sporting/Soprotecção-Desp. Maputo

DOMINGO


Pavilhão do Maxaquene

17.00h – Matolinhas-Fer. Maputo

CAN GABÃO/GUINÉ-EQUATORI - Dário Khan não joga


DÁRIO Khan não vai jogar contra as Comores. O internacional moçambicano não se juntou ao grupo no estágio que a Selecção Nacional realizou em Nairobi, Quénia, devido a razões contratuais com o seu clube, o Al-Kharitiyath do Qatar.



Não foi possível apurar que questões são essas, já que, tratando-se de um jogo da selecção e a realizar-se numa data-FIFA, os clubes são obrigados a libertar os atletas.

Perante este cenário, o lateral direito foi dado como uma carta fora do baralho, facto já confirmado pelo treinador adjunto, João Chissano, que referiu se estar a aguardar por mais pormenores sobre o assunto.

Trata-se de uma baixa de vulto na turma nacional se se atender que Dário Khan é um dos titulares indiscutíveis. Campira deve ser chamado a ocupar o lado direito da defesa moçambicana no embate frente aos comorianos.

JOGOS DA COMMONWEALTH - Telma em dúvida


TELMA Cossa poderá não participar nestes jogos em virtude de ter contraído uma lesão muscular no treino matinal de quarta-feira, segundo o técnico de atletismo da comitiva moçambicano, Stélio Craveirinha.



Kurt Couto e Leonor Piúza também queixaram-se de dores nos músculos e na bacia, respectivamente, no mesmo dia, mas em relação a estes dois tudo parece estar controlado, segundo os médicos que tratam os atletas moçambicanos.

A lesão da Telma Cossa, segundo Craveirinha, é bastante preocupante, pois poderá retirar a atleta da pista, na prova dos 100 metros barreiras que deverá realizar depois de amanhã (domingo).

A decisão final será anunciada entre hoje e amanhã depois da reavaliação médica.
Entretanto, estas lesões parecem estranhas. Restando saber se os atletas vieram de Maputo já lesionados ou não.

Presidente da FIA em Moçambique


O PRESIDENTE da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Jean Todt, vem a Moçambique para participar na conferência do Conselho da FIA-África sobre a mobilidade, que decorrerá na próxima semana em Maputo.



Jean Todt chega a Maputo este domingo acompanhado de quadros superiores da instituição mundial do desporto motorizado para acompanhar os debates sobre a mobilidade nas estradas, assunto que incide na prevenção rodoviária. A conferência inicia segunda-feira e termina na quarta-feira, 13 de Outubro.

Para o efeito, o Automóvel e Touring Clube de Moçambique (ATCM) promoveu ontem, no Hotel Polana, uma conferência de Imprensa para falar dos contornos deste grande evento que o desporto motorizado moçambicano vai acolher pela primeira vez na sua história.

A conferência do Conselho da FIA-África, que envolve países da África e alguns da Europa mais a Áustria, é rotativa e Moçambique candidatou-se a anfitrião através do ATCM, na qualidade de membro de pleno direito daquela instituição.


O ATCM promoveu, em Fevereiro, uma reunião preparatória que contou com a presença de oficiais da FIA, que vieram analisar as condições logísticas para a realização do encontro na capital moçambicana
.

De salientar que o Conselho da FIA-África pertence à Região 1 da FIA, que é presidido pelo austríaco Werner Kraus, que é igualmente presidente da Associação Automóvel da Áustria, instituição que conta com 18 milhões de membros.

Comentando sobre a conferência em perspectiva e a vinda do presidente da FIA a Moçambique, o presidente do ATCM, António Marques, elucidou que Jean Todt e colegas a FIA vêm ver o que Moçambique faz no automobilismo. Ajuntou que o ATCM vai aproveitar a ocasião ímpar para mostrar o que tem feito e o que ainda pretende fazer.

Só o facto de Jean Todt vir a Moçambique demonstra que existe um elo forte entre o ATCM e a FIA”, salientou.

Recordar que o ATCM participou recentemente na reunião do Conselho da FIA-África de Desporto Motorizado, em princípios de Setembro em Nairobi, no Quénia. O ATCM tem beneficiado de apoio para projectos de formação de pilotos e para a iniciação.

“Africano­” Burkina Faso 2010: Selecção de futsal começa a trabalhar


A SELECÇÃO Nacional de Futsal inicia hoje a preparação com vista ao Campeonato Africano que decorrerá em Dezembro no Burkina Faso.



O treino terá lugar no pavilhão da Liga Muçulmana e será baseado fundamentalmente em aspectos ténico-tácticos.

Roberval Ramos, seleccionador nacional, irá potenciar as saídas rápidas para o ataque com o guarda-redes a ter uma participação mais activa. Aliás, este treino será o prosseguimento da preparação que a equipa nacional vinha tendo para o Grand Prix.

No quadro de preparação para o “Africano”, Roberval Ramos já poderá contar com dois dos melhores jogadores nacionais, Ramadan da Liga Muçulmana e Carlão do Desportivo,. que devido a motivos pessoais não integraram a preparação para o Grand Prix.

Ambos jogadores não integrarem a combinado nacional que se esteve a preparar para o Grand Prix.

O objectivo da selecção no “Africano” passa por conquistar uma das duas primeiras posições por forma a assegurar o acesso ao Campeonato do Mundo.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Atletismo 400 Mulheres, Semifinal 1 - Programado Quinta-feira 7 de outubro de 2010 Qualificação regra: 2 (Q) + 2 (q)

2 1371 BARTHOLOMEW Trish GRN
3 1666 COSSA Elisa MOZ
4 1142 MONTSHO Amantle BOT
5 1380 POMPEY Aliann Tabitha GUY
6 1975 NACHULA Racheal ZAM
7 1293 OKYERE Nadine ENG
8 1887 RASNAYAKA MUDIYANSELAGE C. SRI
9 1535 PRENDAGAST Davita Nicole JAM



http://results.cwgdelhi2010.org/en/Comp.mvc/Info/StartList/ATW004201

Pedrito Caetano trabalha em Chidenguele




Pedrito Caetano cumpre mais um périplo pelos distritos do sul do país.

O ministro da juventude e Desportos, Pedrito Caetano, efectua uma visita de trabalho à província de Gaza, entre esta quinta-feira e sábado, no quadro da verificação do grau de cumprimento do programa Quinquenal do Governo no sector. Durante a visita, Caetano vai desenvolver várias actividades na cidade de Xai-Xai e nos distritos de Bilene, Chókwè, Guijá e Chibuto
.

O mais importante a destacar neste périplo é a visita ao campo de futebol e à lagoa de Nhambavale, local previsto para as competições de canoagem inseridas nos jogos Africanos de Maputo-2011.



Inácio Bernardo com horizonte para Londres

Temos tentado ser uniformes na nossa participação ao nível das competições internacionais. Conforme vêem, alguns atletas já estiveram em Singapura, outros estiveram em Marrocos, e hoje estão na Índia. e alguns mais novos, esperamos que estejam, em Dezembro, nos Jogos do SCASA. Mas o mais importante será dar um indicativo mais alto ao país em Maputo, em 2011”.

Moçambicanos terminam contratos e ficam chineses


É o fim de um sonho. Com o aproximar do fim das obras do Estádio Nacional do Zimpeto, o número de operários moçambicanos empregues em diversos regimes está a reduzir-se drasticamente naquele empreendimento. Depois de ter atingido mais de seiscentos homens, a partir do próximo dia 2 de Outubro serão apenas cerca de 150 trabalhadores. Os chineses, cujo número também atingia quase quatrocentos, reduzem agora para cerca de duzentos. Os outros regressaram à procedência.

Segundo explicou o responsável da obra pela parte moçambicana, José Pereira, os operários abrangidos terminaram justamente os seus contratos, os quais cumpriram integralmente e com muita dedicação e zelo, pois era a fonte do seu sustento.

Cada um sabia quando é que ia terminar o seu vínculo contratual, e apesar das greves registadas, no cômputo geral, foi uma relação laboral sã, que surpreendeu pela positiva, se se considerar o ambiente salutar entre moçambicanos e chineses”, referiu Pereira.

Os responsáveis pela obra acreditam que a edificação do empreendimento foi, na realidade, uma oportunidade muito válida para muitos jovens da zona circunvizinha, e não só, que puderam, por um algum tempo, ter emprego e, acima de tudo, participar na construção de uma grande obra que identifica a nação moçambicana.

Defende a nossa fonte que esta foi exactamente a promessa feita há alguns anos, pelo então ministro da Juventude e Desportos, David Simango, na sombra de mangueiras, no primeiro encontro com a população daquela zona.

Saiba um pouco do futebol comoriano




Comores registou um progresso gigantesco desde que se filiou à FIFA, em 2005

Comores registou um progresso gigantesco desde que se filiou à FIFA, em 2005. Desprovida de infra-estruturas há quatro anos, a Federação Comoriana de Futebol (FCF) avançou a ponto de embarcar nas tecnologias da informação e comunicação em 2009, com a instalação de um sistema informatizado de registo de jogadores
.

Apesar das dificuldades económicas vividas pelo país, o futebol comoriano está a desenvolver e a oferecer aos jovens um campo de expressão fundamental. Quando se fala em futebol comoriano, logo vem à mente uma imagem parecida com um cartão postal: uma partida de futebol num campo à beira-mar.

Mas a realidade é que os jogadores precisam de lidar com terrenos irregulares, com muita pedra, terra e barro, e pouca relva. No entanto, o novíssimo relvado artificial instalado em Moroni veio corrigir a situação, oferecendo aos atletas um campo adequado para a prática e o desenvolvimento do futebol. A mudança de cenário foi possível graças aos esforços conduzidos pela FCF.

Mas é claro que ainda há muito por fazer. “É preciso continuar a melhorar os campos e as condições do futebol comoriano, e é preciso oferecer aos talentos das Ilhas Comores a possibilidade de se exprimir”, observa o presidente da FCF ao “site” da FIFA, Salim Tourqui, eleito para o cargo há dez anos. Há quatro anos os comorianos multiplicam as iniciativas e os projectos com a ajuda da entidade, simbolizando da melhor maneira possível o lema “se você faz, a FIFA também”, que caracteriza a sua filosofia de desenvolvimento.

Assim, a FCF, agora, conta com uma sede administrativa em pleno funcionamento, um centro de treinamento nacional, um campo artificial com arquibancadas que atendem às normas internacionais, e comités que administram os campeonatos locais em cada uma das ilhas que compõem o país, além de vários relvados adaptados às necessidades do torneio da primeira divisão.

A FIFA também disponibilizou mais de 120 mil dólares em equipamentos, e a adidas oferece bolas para os jogos regularmente, através do programa “adidas Goal balls”.

JOGOS DA COMMONWEALTH - Elisa repescada


ELISA Cossa, que marcou a estreia moçambicana na modalidade de atletismo, foi ontem repescada para as meias-finais dos 400 metros, com o segundo quinto melhor tempo (55.62 segundos) das cinco séries.



Na sua corrida – esteve na pista seis da terceira série – Elisa até teve um bom início, mas foi perdendo o ritmo à medida que a prova caminhava para a ponta final, terminando em quinto lugar com o tempo de 55.62 segundos.

Repescada para as meias-finais, a atleta moçambicana volta a entrar em competição hoje.Para esta modalidade, ainda faltam competir Kurt Couto (400 metros barreiras), Telma Cossa (110 barreiras), Kuzanai Alberto (salto em comprimento) e Leonor Piúza (800).

JOGOS DA COMMONWEALTH - Vamos assistindo os outros a passearem a sua classe


OS Jogos da Commonwealth entram hoje no seu quarto dia de competição. Os atletas moçambicanos continuam longe das suas melhores prestações, ou por outra, não estão a conseguir impor o seu potencial diante de um batalhão de estrelas que se deslocou a Nova Deli, proveniente de vários quadrantes do mundo inglês, para arrecadarem o maior número de medalhas das já denominadas olimpíadas da “Nação Inglesa”.



Ontem, por exemplo, no período da manhã, Géssica Stagno regressou às águas e, nos 100 metros mariposa, não nadou para além de 1.14.36 minuto, tendo ficado em segundo na sua série, uma série bastante fraca, porque na geral quedou-se em 20º lugar, num universo de 23 participantes. O que significa, em outras palavras, que o seu tempo só superou o de três atletas, por isso ficou logo eliminada
.

A primeira classificada na geral (só para o leitor ter a ideia da diferença de tempo) qualificou-se para as meias-finais com o registo de 1.06.84 minuto. Aliás, é necessário referenciar que muitos atletas, sobretudo aqueles que sabem que têm a fase seguinte garantida, não se esforçam nas primeiras eliminatórias, reservando-se para as finais, algumas das quais – na natação – têm sido disputadas de forma espectacular.

Géssica Stagno já tinha entrado em acção na terça-feira, nos 100 metros livres, na companhia da compatriota Mónica Bernardo, mas caiu fora logo à primeira e com o modesto tempo de 1.05.46 minuto, em 36º lugar.

Chaquil Camal, que também regressou ontem às águas da piscina, foi aparentemente bestial na série. Ocupou o primeiro lugar, mas a sua série era tão fraca que na geral caiu para o 35º lugar, com o tempo de 55 segundos, num total de 48 participantes.

O nadador moçambicano já havia sido afastado prematuramente, na terça-feira, nos 50 metros mariposa, com 28.11 segundos (34º lugar em 42 participantes).
Para hoje, teremos a aparição, mais uma vez, de Mónica Bernardo nos 50 metros livres, o que encerra o seu desempenho neste evento.

Gil Carvalho, em Nova Deli