terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Futebol - “Nacional” de juvenis: Goleadas na abertura

A JORNADA inaugural do campeonato de juvenis em futebol que decorre desde domingo na cidade de Inhambane foi caracterizada por goleadas à moda antiga infringidas pela pequenada que se está a revelar talentosa e que pode ser o viveiro do chamado desporto das multidões no país.

A maior cabazada da abertura foi protagonizada pelos encarnados da capital do norte, Benfica de Nampula, por sete bolas a duas contra o Nova Aliança da Maxixe. Esta partida registou o golo mais rápido da prova até hoje, 54 segundos, a bola nem se quer foi tocada pelo adversário.

Abdul Hanan treinador e presidente do Benfica de Nampula que acompanha pessoalmente os jogadores de palmo-e-meioque evoluem em Inhambane, chamou a si o favoritismo de vencer a prova tendo prometido mostrar grande espectáculo no certame onde participam sete equipas, nomeadamente Benfica de Nampula, Ferroviário da Beira, Ferroviário das Mahotas, Lingamo Futebol Clube da Matola, Atlético de Chingussura da Beira, Escola Secundária de Muelé e Nova Aliança da Maxixe.

Outro resultado volumoso, destra feita por três a zero, pertenceu à turma de Muelé que derrotou os matolenses que não estiveram à altura de contrariar a vaidade dos miúdos da chamada Terra de Boa Gente que aos cinco minutos já estavam em vantagens, situação que serviu de convite aos residentes de Inhambane a assistir a prova que decorre no pelado de Muelé, arredores da cidade de Inhambane.

Pese embora o favoritismo que Abdul Hanan e seus pupilos reivindicam, sobretudo pelo futebol alegre e sincronizado ontem exibido em Inhambane, o Atlético da Beira do relator Desportivo Fernando Dias mesmo com derrota sofrida frente aos locomotivas de Chiveve, mandou recadinhosa outras turmas, pois, manifestaram nas quatro linhas vontade e querer de fazer o melhor. Atlético de Chingussura é produto das escolas de futebol que a cidade da Beira está a introduzir.

Curiosamente, o Campeonato de Juvenis, que abriu último domingo na cidade de Inhambane, é disputado com ausência dos famosos grandes, Ferroviário de Maputo, Desportivo de Maputo, Costa do Sol, Maxaquene, Estrela Vermelha e ainda o Ferroviário, ou seja, apenas um participante de Moçambola é que está representado no certame, o Ferroviário da Beira.

Para a pesquisa de talentos, a FMF enviou àquela cidade, o professor Abdul Abdula que está a seguir atentamente os jogos.

Amandio Macuacua

Mais investimento alemão para o futebol moçambicano


A ALEMANHA vai investir mais no futebol nacional com a assinatura de mais um protocolo entre a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) e homónimo daquele país.


O acordo, a ser rubricado entre as direcções das duas instituições, na sexta-feira, em Munique, incidirá no projecto de desenvolvimento do futebol desenhado pela FMF. Consistirá fundamentalmente na assistência técnica, formação ecapacitação em recursos humanos para a melhor gestão do funcionamento da instituição.


Os alemães vão, no âmbito deste acordo, enviar os seus técnicos para a formação, capacitação institucional e gestão de futebol.

O presidente da FMF, Feizal Sidat, será signatário do acordo e será acompanhado na viagem, amanhã, à Alemanha pelo vice-presidente para as relações públicas daquela instituição, Teófilo Nhangomele.

De salientar que a FMF está a negociar já de algum tempo para cá com a Federação Alemã para a cedência de um técnico para orientar as selecções de sub-17 e Sub-20 e que, em princípio, trabalhará com Amade Chababe Amade. Este é o actual técnico dos Sub-20.

ESTADO DE BAVIERA APOIA ACADEMIA MÁRIO COLUNA

Os dirigentes da FMF vão, na sua deslocação à Alemanha, rubricar mais um acordo, desta feita, com a Federação de Futebol do Estado da Baviera e que cingir-se-á a aspectos de financiamento específicos, a começar pela Academia Mário Esteves Coluna.

O objectivo que se pretende é ter uma academia funcional que, para além de prospecção e acompanhamento de talentos, sirva para acomodar outras áreas, nomeadamente a de arbitragem e a de medicina desportiva.

A Federação de Baviera vai igualmente investir em parte específica naquilo que será o dia-a-dia do funcionamento da FMF.

Pela World Soccer: Cristiano Ronaldo eleito melhor do ano


DEPOIS de ter recebido, há uma semana, a Bola de Ouro da revista France Football, e de ter visto na sexta-feira a FIFA oficializar a sua inclusão na lista de cinco finalistas ao prémio World Player of the Year, Cristiano Ronaldo juntou fim-de-semana mais um troféu de prestígio ao seu ano de ouro.


O internacional português ganhou a distinção para o melhor jogador do ano, na votação efectuada pela revista inglesa World Soccer, uma das mais prestigiadas no panorama do futebol internacional. Cristiano Ronaldo sucede ao brasileiro Kaká, vencedor em 2007, e tornou-se assim o segundo jogador português a conquistar o troféu, depois de Luís Figo, em 2000.

Como aconteceu com a Bola de Ouro, Ronaldo impôs-se ao argentino Messi, registando 48 por cento dos votos expressos por leitores de 45 países. Messi ficou com 15 por cento, e o terceiro lugar foi para o espanhol Fernando Torres, com 13,6. No prémio, instituído desde 1982, a votação alcançada por Cristiano Ronaldo é a terceira maior de sempre, superada apenas pelas de Kaká, em 2007 (52 por cento) e Platini em 1984 (54 por cento).

Eis a lista dos dez primeiros na edição de 2008:

1- Cristiano Ronaldo, 48,4

2- Lionel Messi, 15,1

3- Fernando Torres, 13,6

4- Iker Casillas, 5,7

5- Xavi, 5,1

6- David Villa, 2,1

7- Andrei Arshavin, 1,4

8- Marcos Senna, 0,7

9- Franck Ribéry, 0,6

10- Zlatan Ibrahimovic, 0,5

Férias Desportivas Escolares: Cape-Cape pequeno para a pequenada


O CAMPO de Cape-Cape, no Chamanculo, tornou-se exíguo para acolher a pequenada daquele bairro da capital do país, um dos principais locais seleccionados para as actividades inseridas nas Férias Desportivas Escolares promovidas pela Direcção da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo (DJDCM) nos distritos urbanos da capital do país.


Estima-se que estejam envolvidas mais de mil crianças no evento, que comporta diversas modalidades desportivas, tais como o futebol de onze, minibásquete, atletismo, voleibol e ginástica.


O campo do Cape-Cape é um dos centros das férias desportivas escolares, que pertence ao Distrito Urbano n.º 2 e que ontem foi palco de um movimento mais intensivo, com a visita que o director da Juventude e Desportos, António Munguambe, efectuou àquele recinto com o objectivo de se inteirar das actividades em curso.

A ginástica aeróbica dominou o dia. Toda a pequenada do centro e os nove monitores estiveram envolvidos nas demonstrações. Houve igualmente jogos nas modalidades de futebol e voleibol masculino e feminino.


Falando à nossa Reportagem, a directora da Juventude e Desportos do Distrito Municipal nº 2, Cármen Marrevune, contou que o material existente não chega para atender à aderência da criançada, mas sim suficiente para permitir que o movimento decorra sem grandes sobressaltos.

Dando exemplo, Cármen Marrevune disse que cinco crianças estão para uma corda na modalidade de ginástica. 

Analisando o grau de envolvimento da pequenada comparativamente ao ano passado, a fonte explicou que o movimento é relativamente maior este ano, sobretudo nas modalidades de atletismo e ginástica.

De referir que o Distrito Municipal 2 conta com mais um centro, no bairro do Aeroporto. Trata-se do Centro da Unidade 19, que acolhe as modalidades de futebol de onze, basquetebol e ginástica. 

O movimento das férias desportivas escolares decorre nos dois centros todas as manhas (das 8.00 às 11.00 horas) de segunda a sexta-feira.


Paralelamente ao movimento desportivo, decorrem actividades recreativas, que essencialmente são caracterizadas pela dança moderna, que é orientada pelos animadores destacados para os dois centros.

Ronaldo fará treinos tridiários para recuperar


RONALDO disse que queria voltar a ser um jogador de verdade. E, pelos primeiros dias como corintiano, o atacante está se esforçando para isso. Nas próximas semanas, o fenómenofará treinos tridiários manhã, tarde e noite para recuperar a forma física e o peso ideal.


Segundo o seu fisioterapeuta, Bruno Mazziotti, os trabalhos de recuperação já começaram no dia seguinte à lesão, em Fevereiro deste ano. Após a cirurgia, em Paris, o jogador passou a um novo estágio. De volta ao Brasil, ele treinou algumas semanas na sede do Flamengo e numa academia do Rio de Janeiro. 


Agora, contratado pelo Corinthians, o plano será feito por Mazziotti, que fará parte da comissão técnica do Timão, com o restante do departamento médico do clube.

A nossa intenção é que ele treine até três períodos por dia, afirma o fisioterapeuta do jogador.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Luta pelos títulos agita nadadores da capital - Campeonato arranca hoje na piscina da ANCM


O CAMPEONATO de Natação da Cidade de Maputo tem início esta tarde, na piscina Raimundo Franisse e rodará oito jornadas. Perto de 300 nadadores desfilarão na prova, em representação dos Clubes Golfinhos, Ferroviário, Desportivo, Tubarões e Associação dosTrabalhadores do Banco de Moçambique.
 

Este campeonato tem a particularidade da organização ter introduzido os novos moldes de classificação, que passam a ser por medalhas e não pela pontuação como acontecia antes. As medalhas serão entregues aos melhores no fim de cada jornada.

Para a premiação, estão disponíveis troféus para o primeiro até ao terceiro classificado individual e colectivamente.  

O Golfinhos parte com maior favoritismo para esta prova face à saída de alguns nadadores preponderantes no Ferroviário, que é o seu principal rival. Aliás, os “golfinhos” e os “locomotivas” têm vindo a partilhar os títulos e conquistas das diversas provas organizadas internamente. Porém, o Golfinhos tem estado na dianteira nas últimas edições e ganhou maior tarimba esta época com a participação em vários torneios nas vizinhas Suazilândia e África do Sul. 

O Ferroviário perdeu os irmãos Leonel e Gerúsio Matonse, em seniores masculinos, Jannat e Allan Bique, iniciada e infantil, nadadores que mais contribuíram para as diversas conquistas dos “locomotivas” nos últimos anos. O quarteto passa a representar o Tubarões, que é um dos clubes recém-nascidos na cidade de Maputo.

O campeonato que se inicia hoje prolongar-se-á até 21 do mês em curso. O dia de hoje está reservado à primeira jornada, que será antecedida pelo desfile dos atleta às 17.00 horas. A ronda inaugural comporta 12 provas, nomeadamente 50 metros bruços, 200 livres e 400 estilos, desde pré-iniciados até aos seniores. 

A organização prevê maior competitividade tendo em conta que alguns atletas estiveram recentemente envolvidos em competições internacionais, como é o caso dos Jogos da SADC ( SCSA), na África do Sul, e no Torneio da Juventude, na Índia. 

Jogos da SADC (SCSA): Moçambique é um colosso na África Austral - Simão Mataveia, treinador da Selecção Nacional de Basquetebol Feminina de Sub-18


A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol Feminino de Sub-18 conquistou quinta-feira à noite a única medalha de ouro para Moçambique na terceira edição dos Jogos Desportivos da SADC (SCSA), decorridos na cidade sul-africana de Potchefstroom. Aliás, foi apenas a confirmação da superioridade do basquetebol nacional além-fronteiras, depois de o ter feito na edição anterior na Namíbia. E esta preciosa medalha tem um sabor especial por ter sido arrancada frente à rival Angola, que tudo fez para contrariar a superioridade dos moçambicanos. No final do jogo, ainda emocionado, Simão Mataveia disse ao “Notícias” que “esta medalha veio a confirmar que Moçambique é um colosso na África Austral”.
 

As jogadoras abraçavam-se. O público já havia invadido o “parket” para felicitar as heroínas, quando a nossa Reportagem encostou o gravador ao técnico Simão Mataveia, para fazer a análise de um jogo muito sofrido no início, mas que acabou com uma diferença abismal de 30 pontos de diferença (71-41).

Simão Mataveia sem rodeios, começou por dizer que “o jogo foi um pouco difícil na medida em que entrámos com um pouco de ansiedade. Na primeira parte enfrentámos algumas dificuldades, porque não conseguíamos impor o nosso jogo. A equipa esteve algo nervosa, mas ao longo da partida fomo-nos concentrando e acabamos por fazer, acho eu, um grande jogo e ganhámos com toda justiça, apesar de ter sido difícil no primeiro período”.

Moçambique sofreu a bem sofrer no primeiro período, que terminou a perder por um ponto de diferença, mas a calma e inteligência das jogadoras acabou por vir ao de cima e aos poucos foi-se acreditando que se poderia ganhar. E ganhou-se muito bem, por 71-41, facto que leva Mataveia a afirmar que o básquete feminino moçambicano está acima da média na Zona VI. “Os números falam por si. Penso que a nível da região as outras selecções têm estado a trabalhar muito pouco no escalão de femininos. Isto até certo ponto tem-nos prejudicado. Já é altura das equipas oferecerem resistência para vermos se também podemos melhorar, porque a continuarmos assim, fica um pouco difícil fazermos uma avaliação exaustiva daquilo que é a nossa prestação. Mas julgo que Moçambique naquilo que é o escalão de femininos, está a trabalhar bem e a hegemonia está patente. É a terceira vez, nas três edições, que conseguimos resultados com larga vantagem sobre os nossos adversários.

Por isso, estão de parabéns as meninas. Está de parabéns o país. Tivemos aqui uma superioridade notável e penso que Moçambique a nível da África Austral é mesmo um colosso”.

De salientar que esta equipa de basquetebol feminino não perdeu nenhum jogo ao longo desta terceira edição dos Jogos da SADC e nalguns casos conseguiu resultados estrondosos.

Liga Nacional de Basquetebol: Ferroviário e Maxaquene em vantagem nos “play-off”


FERROVIÁRIO e Maxaquene ficaram em boa posição para chegar à final da Liga Nacional de Basquetebol em seniores masculinos, após vencerem Costa do Sol e Desportivo, respectivamente, no primeiro desafio dos “play-off” realizado ontem no pavilhão dos “tricolores”.  

 
Os “locomotivas”, primeiros a entrar em acção, ganharam, por 66-61 enquanto os “tricolores” venceram, por 78-57. 

Ferroviário e Maxaquene colocam-se na linha da frente para seguir para a final, e podem carimbar o passaporte, caso voltem a triunfar hoje no segundo jogo.

O “play-off”, o equivalente às meias-finais, neste caso, disputa-se a melhor de três jogos, no entanto se uma equipa obtiver duas vitórias consecutivas transita para a final, que será disputada nos mesmos moldes.

As previsões em relação a quem serão os finalistas pendem o Ferroviário e Maxaquene, até porque se dúvidas houvesse, estas terão ficado, ontem, decepadas.

Aliás, no lançamento dos “play-off” os vaticínios eram favoráveis aos comandados de Niquice e Horário Martins, treinadores de Ferroviário e Maxaquene, pois haviam tido uma excelente prestação na primeira fase.

Exibiram um melhor básquete e sobretudo uma maior qualidade, tendo conseguido por isso o apuramento para os “play-off” de maneira folgada. 

Traçados os cenários pode-se dizer que Ferroviário e Maxaquene são os principais a sagrarem-se “reis” da bola-ao-cesto.

Campeonato Nacional do Ensino Médio e Superior: Sofala e Inhambane fizeram a festa!


AS províncias de Sofala e Inhambane, em masculinos e femininos, respectivamente, foram as grandes vencedoras do Campeonato  Nacional de Ensino Médio e Superior que se realizou em Tete. 
 

A província de Sofala arrecadou duas medalhas de ouro ao ocupar a primeira posição em voleibol e basquetebol. Na final de voleibol realizada no sábado venceu a equipa da província de Manica, por 3-2, enquanto no básquete derrotou a colectividade da cidade de Maputo, por 69-57. A província de Tete e Manica classificaram-se na segunda e terceira posições, respectivamente.

Em femininos, a equipa de Inhambane conquistou duas medalhas de ouro e uma de prata no atletismo. A província do Niassa ficou na segunda posição ao conquistar duas medalhas de ouro no atletismo.

A nível individual, Niassa esteve na mó de cima, visto que Albertina Paulo, especialista nos 2000 e 5000 metros, foi considerada a melhor atleta da prova.

A província de Gaza ficou em terceiro lugar com uma medalha de ouro e prata e duas de bronze. As medalhas foram arrecadadas no futebol e atletismo.

CLASSIFICAÇÃO GERAL


Masculinos:

Sofala - 2 de ouro, Tete 1 de ouro, 2 de prata, 1 de bronze; Manica - 1 de ouro, 2 de prata, e 1 de bronze.

Femininos:
Inhambane - 2 de ouro e 1 de prata; Niassa - 2 de ouro e Gaza - 1 de ouro, 1 de prata e 2 de bronze.

Moçambola em retrospectiva


A DIRECÇÃO da Liga Moçambicana de Futebol (LMF) reúne-se hoje na capital do país com os diferentes patrocinadores do Moçambola com o objectivo de analisar o campeonato deste ano e perspectivar o próximo, cujo arranque está previsto para os primeiros meses de 2009.
 

Trata-se de uma reunião habitual entre os organizadores do Campeonato Nacional de Futebol e os respectivos patrocinadores, na qual cada um vai ter que exprimir o que lhe vem no íntimo, de modo que a prova continue a decorrer sem sobressaltos.

Outro ponto da agenda prende-se com a apresentação do caderno de encargos aos patrocinadores para o Moçambola-2009, uma vez que entraram novos “inquilinos”, o que pressupõe mais custos, apesar do presidente da LMF, continuar a afirmar que o orçamento da próxima temporada não fugirá muito do deste ano.Recorde-se que na prova deste ano, a LMF enfrentou algumas dificuldades devido ao desembolso tardio de fundos por parte dos patrocinadores, mas felizmente, a prova terminou sem sobressaltos. Porém, fica um aviso à navegação: as coisas não podem continuar assim!

Campeonato Espanhol: Barcelona vence duelo com o Real Madrid


O BARCELONA conseguiu vencer o clássico frente ao Real Madrid, por 2-0, em partida da 15ª jornada da Liga espanhola. Os catalães conseguiram impor-se nos últimos minutos da partida, com golos de Eto’o e de Messi.
 

Nas bancadas 96059 adeptos sofreram durante o encontro, que parecia estar destinado a terminar empatado sem golos. Principalmente depois de Eto’o falhar a marcação de um penalte, aos 69 minutos. Salgado fez falta sobre Busquets e o árbitro não teve dúvidas em assinalar o castigo máximo. Mas o camaronês não conseguiu vencer o duelo com Casillas, que adivinhou a direcção do remate.

A formação orientada por Pep Guardiola teve dificuldades em impor-se frente a um Real Madrid que se mostrou mais defensivo do que o normal, talvez já com dedo de Juande Ramos, que se estreou no comando da equipa para a Liga espanhola.

Aos 82 minutos, na sequência de um canto, Puyol cabeceou e a bola foi parar aos pés de Eto’o que se redimiu do penalte falhado. Já em tempo de descontos, Messi fez o resultado final, a passe de Henry.

À 15ª jornada, o Barcelona leva 12 pontos de avanço sobre os eternos rivais da capital espanhola.

Taça de Portugal: Benfica eliminado, F.C. Porto é o único grande em prova


O LEIXÕES-BENFICA era o encontro mais aguardado de sábado. Frente-a-frente estiveram o segundo e primeiro classificados da Liga, mas agora o jogo era a eliminar. Os leixonenses ganharam o “tira-teimas” e seguem para os quartos-de-final, depois de 120 minutos sem golos e Reyes a falhar o último penalte, que fixou o resultado em 5-4.
 

O F.C. Porto defrontou o Cinfães, da III Divisão. Uma vitória dos dragões, por 4-1, faz com que sigam em frente. O conjunto portista é o único dos chamados grandes que ainda está em prova - Sporting já tinha sido eliminado pelos “dragões”.

A Naval recebeu o Portimonense e garantiu um lugar nos quartos-de-final ao vencer por 3-0. O jogo entre Estrela da Amadora e Olivais e Moscavide decidiu-se após prolongamento. A primeira equipa venceu por 1-0 e passa à fase seguinte.

Campeonato Nacional de Futsal: Liga Muçulmana: campeã à entrada


A LIGA Muçulmana de Maputo teve uma entrada à campeão no Campeonato Nacional de Futsal, que arrancou sábado na capital do país, mais concretamente no pavilhão da Académica.
 

Depois de ter tido uma estreia auspiciosa ao golear o Paradise, por 7-2, voltou triunfar de forma folgada, deste vez a vítima foi o seu homónimo da Zambézia que perdeu, por 9-1, na segunda jornada do Grupo A. A Liga da Zambézia sofreu o seu primeiro “desaire”, se se atender que na jornada inaugural tinha ganho, a Liga de Nampula, por 5-4.

A Liga de Maputo lidera a série “A” com seis pontos e hoje enfrenta o Computer Solutions de Chimoio, que em desafio realizado ontem perdeu com o Paradise, por 1-6.

DESPORTIVO PASSO EM FALSO

O Desportivo, actual detentor do título, não começou a defesa de tal estatuto da melhor forma, visto que na estreia empatou com Al Mahid a dois golos, naquele que era o desafio mais apetecível do Grupo “B”.

Mas hoje os “alvi-negros” têm a oportunidade de se redimir frente à formação de Abílio Antunes, representante da província de Manica, que vem de dois triunfos diante da Casa Bhay, por 7-3, e a Associação Muçulmana de Nampula, por 4-2.

AL MAHID VENCE

Em desafio realizado ontem, o Al Mahid ganhou à Associação Muçulmana de Nampula, por 7-2.

Al Mahid ocupa a segunda posição com quatro, menos dois que a Abílio Antunes, comandante isolado do Grupo “B”. 

Futebol: A dança das transferências


OS clubes já preparam a próxima época de futebol no país e o mercado de transferências já se encontra activado, com mexidas em vários deles, sobretudo os do Moçambola. É altura de abrir os cordões à bolsa numa tentativa fugaz de contratarem os melhores jogadores por forma a que tenham um plantel em condições de aguentar com as exigências do Campeonato Nacional (Moçambola). As últimas informações dão como certa a saída de Jossias do Costa do Sol para a HCB, que vai ser treinada pelo campeão Mussá Osman (Ferroviário de Maputo não lhe renovou o contrato) e de Kiki do Ferroviário de Nampula para o Maxaquene.  

A HCB, recém-promovida ao Moçambola, junta assim nas suas fileiras um esquerdino muito experiente e com credenciais há muito firmadas no futebol nacional. Para além de Jossias, o clube do Songo assegurou os serviços de Eládio e Chico (Ferroviário da Beira), Stélio e Pondo (Ferroviário de Pemba), Armindo e António (Têxtil de Púnguè). 

O Maxaquene reforça-se no centro da defesa com Kiki, um jogador de excelentes qualidades e que na temporada passada formou com Faife uma das melhores duplas de centrais. Os “tricolores” asseguraram ainda os serviços de Sérgio e Mustafa, ambos do Ferroviário de Pemba. 

COSTA DO SOL REFORÇA-SE


O Costa do Sol, que viu o título de que era detentor ser conquistado na época finda pelo Ferroviário de Maputo, garantiu a contratação de três jogadores do Ferroviário de Nampula, nomeadamente Jonas, Marufo e Elfídio.

Trata-se de três jovens jogadores que podem dar maior frescura ao plantel “canarinho”.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Vida de Lurdes Mutola em 1:55:11 minuto


INTITULADA “A minha vida em 1 minuto, 55 segundos e 11 centésimos” foi ontem lançada a biografia de Maria de Lurdes Mutola, a atleta moçambicana campeã mundial e olímpica dos 800 metros.

O livro foi escrito pela jornalista e escritora portuguesa Catarina Nunes, que em trezentas páginas conta as passagens mais brilhantes da “menina de ouro”. Passagens que, aliás, são tocadas no prefácio da autoria do conceituado escritor moçambicano, Mia Couto.

Esta, que é a primeira edição, durou dois anos a ser preparada e conta com quatro mil exemplares, que serão em breve comercializados.

São trezentas páginas que falam um pouco de tudo da vida de Lurdes Mutola desde a sua infância passada no bairro do Chamanculo, arredores da cidade de Maputo à sua viagem para um mundo completamente diferente, mais particularmente os Estados Unidos da América.

Os conselhos que o pai de atleta lhe deu quando no início da carreira, o apoio e carinho prestado por José Craveirinha para hoje se tornar num “ícone” do atletismo mundial e os projectos para o futuro assentes nos projecto da sua fundação são algumas das linhas em destaque.

Basicamente o livro é preenchido pelos feitos da rainha dos 800 metros: medalhas conquistadas, os seus recordes, e como não podia deixar de ser, as vitórias no Campeonato do Mundo e nos Jogos Olímpicos.

A biografia de Lurdes Mutola é contada a “cores” onde não faltam fotos lindas desde a sua infância até aos tempos de hoje.

O lançamento da referida obra parte de uma iniciativa da Fundação Lurdes Mutola e do Millenium Bim, numa merecida homenagem à maior atleta moçambicana d todos os tempos, bem como o registo de um legado riquíssimo e obrigatório para todos os moçambicanos e gerações vindouras.

Irmãos Bique e Matonse passam a ser “tubarões”


O FERROVIÁRIO de Maputo acaba de perder os seus melhores atletas de natação, nomeadamente os irmãos Allan e Jannat Bique, nos escalões de formação, e ainda Gerúsio e Leonel Matonse, nos seniores. Estes são os nomes sonantes de um grupo de 12 nadadores que representavam os “locomotivas” passam a representar o clube Tubarões, recentemente criado na cidade de Maputo.

Trata-se dum duro golpe para o Departamento de Natação dos “locomotivas” da capital do país, que dificilmente conseguirão apresentar este ano atletas com qualidade suficiente para rivalizar com os Golfinhos de Maputo, um dos emblemas mais fortes da actualidade.

Allan e Jannat Bique foram apresentados pelo seu novo clube na última quinta-feira, num acto que marcou a primeira aparição do novo clube. Frederico dos Santos, que também representou o Ferroviário de Maputo no passado como atleta e depois treinador, é o técnico principal dos Tubarões.

Dos Santos disse ao “Notícias” que os Tubarões vieram para ficar e pretendem nos próximos dois ou três anos colocarem-se no pódio da natação em Moçambique, estando para e por isso a juntar os melhores nadadores.

Queremos começar fortes e temos hoje estes atletas com capacidade provada em competições nacionais e internacionais. Outros virão nas próximas épocas e vamos formar outros nadadores porque temos qualidade para isso”, disse o treinador.

O técnico explicou que na primeira fase a piscina Raimundo Franisse será o “quartel general” dos Tubarões, podendo no futuro obter o seu próprio espaço, à semelhança do que aconteceu com os Golfinhos.

Comentando a saída dos irmãos Bique do Ferroviário para os Tubarões, o pai dos atletas, Firdosse Bique, disse que neste momento o Ferroviário não está interessado numa boa prestação do seu Departamento de Natação, podendo regressar ao clube se um dia Filipe Nhussi assumir a presidência.

O Ferroviário não consegue fazer o mínimo para os atletas. Os nadadores vivem na Matola e o clube não pode pagar transporte. Encontramos um chapeiro que garante isso e juntamo-nos a esse chapeiro. Estes nadadores bateram 50 recordes nacionais pelo Ferroviário de Maputo, cujo director executivo, Sérgio Kanji, nem sequer conseguiu dizer obrigado. Limitou-se a dar-nos um papel de desvinculação definitiva”, desabafou o pai Bique.

Ténis: “Master Cup” junta os melhores do ano


UMA parada de “estrelas” nacionais marcará presença amanhã, nos “courts” do Jardim Tunduro, no torneio de ténis denominado “Master Cup”, que visa encerrar a época-2008.

Serão ao todo 13 os atletas que mostraram as suas habilidades na “cadetral” do ténis, a saber: Feliciano dos Santos, campeão nacional, El Dorado Dabula, vice-campeão, Isac Jorge, António Sábado, Jonas Alberto, Emídio Machaeie, Ercílio Seda, Paulo Máquina, Osvaldo Mbuva, Josefa Sinio, Leopoldo Máquina, Luís António, Afhly Mayer e Carlos Mandlate. Ataíde Mussagy, que se encontra nos Estados Unidos da América a estudar, é o grande ausente.

A prova será disputada apenas em singulares masculinos, num sistema de todos contra todos.Feliciano dos Santos, campeão nacional e vencedor do torneio “Emose”, organizado anualmente, é o principal candidato a conquistar o troféu.

JOGOS DA SADC (SCSA) - Finalmente o ouro para Moçambique


Confirmou-se o que já se previa. A selecção nacional de basquetebol feminino renovou o título, conquistando a medalha de ouro, ontem à noite, diante de Angola por 71-41. Já em masculinos, a preciosa medalha foi para os angolanos que venceram por 81-72 a Moçambique, numa final electrizante e imprópria para cardíacos. Ainda ontem, o quarteto Jéssica e Stagno, Jéssica Cossa, Raquel Lourenço e Faina Selete amealhou mais um bronze, na estafeta de 4x100 estilos, ao conseguir a marca de 5.10.95 minutos. O ténis também entrou na lista dos medalhados com bronze, através da dupla mista constituída por Nicolau Chung/Narcisa Nhamitambo que bateu o Malawi por 2-0, com os parciais de 6-1 e 6-1. Moçambique termina a sua participação nesta terceira edição dos jogos da SADC (SCSA).

As meninas de basquetebol mais uma vez passearam a sua classe e desta feita diante do rival Angola que vinha para esta final decidida a contrariar o favoritismo das moçambicanas.

Aliás, as angolanas até entraram bem para o jogo, aproveitando-se ainda do período de nervosismo do seu adversário que demorou algum tempo a encontrar-se. O primeiro período terminou com Angola a vencer por um ponto de diferença (14-13). Mas daí para frente só se viu a selecção moçambicana a encher o saco e, por pouco, as angolanas não desistiam por contestarem algumas decisões dos árbitros. Ao intervalo já estava em 35-21, para no final o marcador acusar 71-41.

RESISTIR ATÉ AO FIM

Em masculinos, Angola foi muito forte nos momentos decisivos e, mais uma vez, veio ao de cima a fraqueza dos moçambicanos, principalmente nos lances livres. Só que decorreu de forma espectacular com o cesto cá e cesto acolá.

Angola comandou e terminou o primeiro período a ganhar por 22-21, para ao intervalo dilatar o “score” para cinco pontos de diferença (40-35).

Os moçambicanos encetaram uma reviravolta espectacular e chegaram ao terceiro período já a vencerem por 64-56. Mas como os erros se pagam caro, Moçambique acabou sofrendo. A quatro minutos do fim, permitiu que Angola passasse para frente no marcador para do pódio nunca mais sair. No final, o marcador acusava 81-72.

No final, a bandeira de Moçambique subia mais alto enquanto se ouvia “Pátria Amada” que era entoado pela primeira e última vez nestes jogos.

As selecções de basquetebol regressam hoje a Maputo enquanto a restante delegação só amanhã.

QUADRO DE MEDALHAS ATÉ AO SEXTO DIA


OURO PRATA BRONZE TOTAL

África do Sul 45 29 11 85

Namíbia 14 18 21 53

Zimbabwe 05 06 11 22

Botswana 03 10 10 23

Lesotho 02 03 06 11

Zâmbia 01 02 05 08

Moçambique 00 01 05 06

Angola 00 00 04 04

Suazilândia 00 00 03 03

Malawi 00 00 01 01

  • GIL CARVALHO, em Potchefstroom

LIGA DOS CAMPEÕES EUROPEUS - Apurados já conhecem possíveis adversários nos “oitavos”


FICOU concluída esta semana a fase de grupos da Liga dos Campeões Europeus em futebol, com a realização da sexta e última jornada. O Chelsea, Roma e o Panathinaikos, clube grego onde alinha o moçambicano Simão, garantiram os três lugares que estavam ainda em aberto para os oitavos-de-final.

Posto isto, já é possível avançar que confrontos poderá se assistir nos oitavos-de-final. Assim os primeiros classificados, nomeadamente Roma (Grupo A), Panathinaikos (Grupo B), Barcelona (Grupo C), Liverpool (Grupo D), Manchester (Grupo E), Bayern de Munique (Grupo F), F.C Porto (Grupo G) e Juventus (Grupo H) poderão enfrentar nos “oitavos” os segundos classificados, a saber: Chelsea (Grupo A), Inter de Milão )Grupo B), Sporting (Grupo C), Atlético de Madrid (Grupo D), Vilarreal (Grupo E), Lyon (Grupo F), Arsenal (Grupo G) e Real Madrid (Grupo H). Ou seja os primeiros e segundos nunca poderão se defrontar nos oitavos-de-final.

SIMÃO EM ALTA

Moçambique estará representado nos oitavos-de-final da “Champion League” , depois da equipa do Panathinaikos, equipa do moçambicano Simão Mathe, ter carimbado terça-feira o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões Europeus, após vencer o Anorthosis Famagusta do Chipre, por 1-0.

A SURPRESA

FC Barcelona 2-3 Shakhtar Donetsk

A última jornada da “champion league” produziu uma surpresa com o Shakhtar Donetsk da Ucrânia a vencer em pleno Estádio de Nou Camp, o poderoso Barcelona, por 3-2.

Os suplentes catalães, pouco acostumados a jogar juntos, caíram nas mãos de uma formação ucraniana muito atrevida, mais colectiva e que exibiu um futebol excelente. As equipas estavam livres de qualquer pressão, disputaram um duelo espectacular, a pesar de que os espanhóis tivessem a mente posta no clássico do fim-de-semana com o Real Madrid.

“LEÕES” NOVATOS

O Sporting de Lisboa será o único novato nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, ao conseguir pela primeira vez o passe para a segunda fase da máxima competição europeia. Juntos estarão sete campeões da “Champions League”: Barcelona, Real Madrid, Manchester United, Liverpool, Bayern de Munique, FC Porto e Juventus de Turim.

LIVERPOOL EM GRANDE

O Liverpool arrecadou 14 pontos dos 18 possíveis ao derrotar fora o PSV, por 1-3, em jogo do Grupo D. Os ingleses fizeram uma prestação brilhante o deixaram indicações de que são sérios candidatos a vencerem o título.

RESULTADOS DE QUARTA-FEIRA

Grupo E: Manchester – Aalborg (2-2) e Celtic-Vilarreal (2-0); Grupo F: Steaua-Fiorentina (0-1) e Lyon - Bayern (2-3); Grupo G: F.C Porto-Arsenal (2-0) e Dínamo de Kiev-Fenerbache (1-0); Grupo H: Juventus - BATE (0-0) e Real Madrid-Zenit (1-0).

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Estádio Nacional pronto em Março ou Abril de 2010




AS obras de construção do Estádio Nacional decorrem a bom ritmo e ficarão concluídas dentro do prazo. Ou seja em Março ou Abril de 2010 estará erguida, na capital do país, mais concretamente no Zimpeto, a maior infra-estrutura desportiva construída até aqui no país. Esta informação foi avançada pelo Ministro da Juventude e Desportos, David Simango, no decurso da visita realizada ontem ao local onde será edificado o estádio que terá uma capacidade para 42 mil Maputo,
espectadores. 
 

Nesta altura decorrem a colocação das estacas que suportaram a parte das bancadas. Esta é a segunda fase depois de na primeira terem sido realizados trabalhos de remoção e nivelamento dos solos. 

A segunda fase, que compreende, para além da colocação de estacas, a construção de alvenarias, passeios, bem como elaboração de um plano-projecto em relação as vias de acesso ao Estádio Nacional, deverá ficar concluída em Março.

A segunda fase está também bem adiantada, o que enche de satisfação o titular da pasta da Juventude e Desportos, assim com os técnicos ligados à construção. Até ontem haviam sido colocadas, numa profundidade de 48 metros, 111 estacas das 450 que deverão estar “assentadas” naquele local.

A terceira e última fase compreende a construção do estádio que colocará várias etapa desde a construção dos pilares, das bancadas e da colocação da relva. A implantação de espaços verdes e construção de parques de estacionamento será também uma realidade. Entretanto, para que se dê início a esta fase derradeira, David Simango afiançou que virá material da China.

Acrescentou que a construção do estádio resulta de um contrato rubricado entres os governos moçambicano e chinês. No entanto, uma empresa de consultoria está a trabalhar com os aspectos inerentes às vias de acesso.

CIDADELA DESPORTIVA


 

Após a construção do estádio perspectiva-se a construção de um pavilhão multiusos, restaurantes e outras infra-estruturas que tornará aquele local naquilo que David Simango pretende ser a cidadela desportiva.

“Continuamos com a ideia de tornar este local na nossa cidadela desportiva. É desejo construir-se uma piscina olímpica, um pavilhão multiusos, restaurantes e ainda ter alguns bancos. Pensamos que isto é possível, pois dos 47 hectares disponíveis apenas serão ocupados 26. Ficaram assim 21 hectares para consumarmos o projecto”, disse. 
Sobre a qualidade da obra Simango referiu ser muito boa.  


CUMPRIMENTO DO PRAZO APESAR DO ATRASO


 

“HOUVE um atraso em relação à assinatura do contrato. Este deveria ter sido assinado em Dezembro do ano passado, mas devido a alguns problemas burocráticos, acabou se efectivando em Março. No entanto, este atraso não tem influenciado no andamento dos trabalhos e acredito que irá se cumprir com o prazo de conclusão da obra”, disse José Dava, director técnico da obra.

Dava afirmou que só foi possível recuperar os cerca de três meses de atraso graças à invejável disciplina profissional dos chineses e moçambicanos que têm trabalhado incansavelmente para acabar com a obra dentro dos prazos, ou quiçá antes do tempo previsto (Abril de 2009). 

Questionado quais eram as principais dificuldades que têm vindo a registar-se o responsável explicou: “Os trabalhos decorrem sem sobressaltos. No princípio notou-se algumas dificuldades devido à diferença de culturas entre moçambicanos e chineses, relativamente a língua e o modo de trabalhar. Mas nesta altura já estão adaptados uns aos outros e o trabalho decorre normalmente”.

Em relação às vias de acesso questão que parece suscitar maior preocupação, Dava disse que estão em análise várias alternativas. “Estamos a trabalhar com as instâncias competentes para se encontrar outras vias de acesso, para além da Estrada Nacional (EN1), aquela que será a principal via de escoamento de tráfego. Nesta altura temos uma alternativa certa que é da estrada circular da Grande Maputo com o percurso pela “Sebastião Mabote”, “Dom Alexandre”, que vai dar à Costa do Sol. Ainda estamos a estudar a hipótese de EN4 ser a segunda via alternativa”, disse.

O director técnico adiantou que estas vias serão muito importantes para o escoamento de tráfego sobretudo em dia de grandes jogos.  

JOGOS DA SADC (SCSA) - Mais medalhas na vitrina moçambicana




MAIS duas medalhas, uma de prata no atletismo, através de Emílio Manjaze, nos 110 metros barreiras (15.17 segundos), e outra na natação, estafetas 4x50 metros, das pequenas-grandes nadadoras Géssica Stagno, Jéssica Cossa, Raquel Lourenço e Faina Salete (2.2.11 metros), abrilhantaram a excelente participação de Moçambique neste III Maputo,  Jogos da SADC (SCSA) que prosseguem hoje.
 

Já são no total sete medalhas na vitrina de Moçambique. Mas as duas de prata em basquetebol, garantidas pela presença das selecções masculina e feminina na final, poderão transformar-se em ouro depois dos jogos de logo noite.

VAMOS AO OURO MOÇAMBICANOS!


Hoje vai ser mesmo a doer. As selecções moçambicanas de basquetebol jogam uma cartada decisiva frente a Angola. Em disputa estão as medalhas de ouro. A primeira a entrar em acção será a de femininos, às 17.00 horas, para logo a seguir, às 19:00, evoluir a de masculinos. Os nossos olhos, tal como os dos angolanos, estão centrados nas medalhas mais preciosas, as de ouro, que tanto podem ficar connosco como com eles, porque estarão frente-a-frente as melhores selecções de basquetebol desta edição.

Em femininos, Moçambique, na qualidade de detentor do título, conquistado na Namíbia, na última edição, parte como favorito, até porque os próprios angolanos reconhecem o nosso favoritismo na final de hoje, a avaliar pelo desempenho das duas selecções até ao momento. 

Moçambique, tal como Angola, somaram por vitórias todos os jogos realizados. Nalguns dos quais humilhando os seus opositores, ultrapassando a chapa 100, como aconteceu terça-feira em que os moçambicanos bateram a Namíbia, por 133-28, mesmo sem se empregarem a fundo. 

A equipa moçambicana, finalmente estará na sua máxima força hoje com o regresso da poste Cecília Rodrigues, que se havia ausentado para exames escolares em Maputo, que vem juntar-se a um naipe de jogadoras já rodadas e bastante experientes, algumas das quais que conquistaram recentemente o Campeonato Africano de Clubes, em Nairobi (Quénia), pelo Desportivo de Maputo. 

As angolanas muito bem sabem que se quiserem levar consigo o ouro vão ter que enfrentar muitos obstáculos, nomeadamente o esquema táctico de Simão Mataveia, a inteligência e a habilidade das jogadoras moçambicanas e o apoio incansável da delegação moçambicana, que já conquistou muitas simpatias nesta cidade maravilhosa de Potchefstroom, que dista a cerca de 200 quilómetros de Joanesburgo. 

Já em masculinos, a missão será muito mais espinhosa do que se imagina. Os angolanos, como já os conhecemos, jogam o tudo por tudo para não perderem. Mas quanto a esse aspecto estamos todos atentos. 

A dupla técnica constituída por Carlos Ferro e Delfim Baptista vai apostar nas pedras de que dispõe. Até porque nos últimos jogos tentou poupar os que acha que poderão ser mais valiosos para a luta por esta preciosa medalha que nos foge desde a primeira edição de Maputo, onde nos contentamos com a prata, e depois na Namíbia, na segunda edição, com o bronze, por culpa dos próprios atletas que no jogo de apuramento com a Zâmbia perderam infantilmente. 

A lição está bem estudada para este jogo. Por aquilo que nos tem dado a observar, é que a equipa, mais do que nunca, está muito mais coesa do que antes. Em nenhum momento nos apercebemos de descontentamentos, mesmo por parte daqueles atletas que têm sido pouco utilizados e que podem desempenhar hoje um papel preponderante na manobra da equipa. 

Aliás, há jogadores que mesmo pouco utilizados nos seus clubes em Maputo estão neste torneio a demonstrar qualidades ímpares como prova de que podem entrar para qualquer competição sem qualquer complexo. Todos estes factores bem conjugados podem contribuir para o sucesso de Moçambique neste torneio. 

A verdade tem que ser dita: o pavilhão onde decorrerão os jogos da final não reúne condições. Primeiro porque o piso é muito escorregadio. Segundo porque só tem capacidade para cerca de 300 espectadores, o que significa que só as delegações dos dois países preenchem o espaço disponível. 

Ontem foi mais um dia de repouso para o basquetebol e oxalá os atletas moçambicanos o tenham dedicado para uma reflexão profunda do que foi a prova até aqui e o que vai acontecer hoje na final contra Angola. 

Almeida Samo, medalha de bronze
MEDALHA SURPRESA 

 
 

Mais uma medalha caiu no saco dos moçambicanos. Ninguém a esperava, mas ela acabou aparecendo não sabemos se foi o Pai Natal que a trouxe, já que estamos nas vésperas do Natal. Estamos a falar do bronze no boxe. Almeida Samo, que, por sinal, havia tido a pior prestação moçambicana no boxe comparativamente aos irmãos Francisco e Gento Máquina, acabou sendo bafejado pela sorte, quando foi chamado ao pódio para receber a medalha de bronze que andava à deriva. 

Almeida Samo foi o último a subir ao ringue (segunda-feira) depois das derrotas de Francisco e Gento. Diante dele estava um tswana que dá pelo nome de Arnold Tsele. Um pugilista pouco dotado tecnicamente, mas bastante aguerrido. Os socos começam a “chover” de todos os lados contra o moçambicano, numa tentativa de o deitar abaixo muito cedo. Almeida tentou reagir, mas não conseguiu contrapor e a dado momento, ainda no primeiro assalto, quando o resultado já estava em 10-1 (pontuação electrónica) o arbitro apercebeu-se das dificuldades de Almeida Samo e terminou o combate por incapacidade física. 

Foi daqueles combates para esquecer. Mas no final, o pugilista moçambicano acusou uma lesão no ombro, tendo sido tratado pelos médicos afectos à competição. Felizmente a lesão não foi grave e como recompensa aí esta a medalha de bronze para Moçambique, atribuída ao atleta porque na sua divisão, a dos 69 kg, apenas estavam escritos três pugilistas e na qualidade de último acabou recebendo a prenda.

TÉNIS TERMINA EM QUARTO

A tarde de terça-feira foi bastante produtiva para a comitiva moçambicana, mas o ténis não conseguiu conquistar sequer uma medalha como era o desejo de todos os componentes desta delegação. 

Em pares masculinos perdemos diante da forte dupla sul-africana no apuramento do terceiro classificado, que daria mais uma medalha de bronze a Moçambique. 

A dupla de femininos ficou pelo caminho muito mais cedo, tal como aconteceu nas provas de singulares, onde nem sequer passamos da primeira eliminatória. 


Gil Carvalho, em Potchefstroom

Férias Desportivas Escolares: Governo reforça movimento com mais material


O GOVERNO, através da Direcção da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo, distribuiu mais bolas ontem aos distritos urbanos da capital do país com vista a reforçar cada vez mais o movimento de férias desportivas escolares, que decorre há sensivelmente uma semana, envolvendo 15 mil crianças nas modalidades de futebol, basquetebol, atletismo, voleibol e
ginástica.
 

O material, que incluiu 200 bolas de futebol e 770 coletes, foi entregue aos directores distritais na sede do Grupo Desportivo Mahafil tendo, na ocasião, o director da Juventude Desportos da Cidade de Maputo, António Munguambe, apelado para maior empenho dos envolvidos de modo que o movimento, que serve para a ocupação das crianças durante o período de férias escolares, atraia mais crianças por forma a distanciarem-se de outros males que enfermam a sociedade.

Dirigindo-se aos jovens delegados distritais e monitores, Munguambe destacou a necessidade de associar as actividades desportivas às culturais, de modo a oferecer igualmente espaço àquelas crianças que, fora do gosto pelo desporto, tem por exemplo o gosto pela dança.

“Estamos aqui para encontrar soluções conjuntas, que passam por um ensaio do trabalho que pretendemos fazer e vermos em que condições vamos trabalhar. Apercebi-me de algumas dificuldades no encontro com os directores distritais, mas vamos corrigir isso. É por essa razão que houve a necessidade de envolver igualmente aqueles que trabalham dia-a-dia no terreno para consubstanciar, através dos imputes que forem a dar, as ideias para a busca de soluções”, afirmou Munguambe.

Entretanto, a problemática de falta de espaços para a prática desportiva torna-se mais evidente nos bairros o que, de certo modo, compromete o maior envolvimento de crianças para iniciativas como estas. De salientar que maior parte de espaços desportivos foi usurpado a nível da cidade de Maputo para atender a outros fins.  


Entretanto, 50 das 200 bolas de futebol serão dirigidas ao Bebec, movimento que envolve crianças das equipas que foram desqualificadas do Torneio de Futebol Infanto Juvenil, com o mesmo nome, que decorre paralelamente com as férias desportivas escolares. Esta foi uma estratégia da Direcção da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo, de modo a que a petizada que ficar fora das diferentes fases do Bebec tenha espaço de ocupação durante as férias escolares.

Real Madrid despede treinador


O REAL Madrid demitiu o treinador alemão Bernd Schuster, que foi substituído no cargo pelo espanhol Juande Ramos.
 

Juande Ramos, afastado há um mês e meio do comando técnico dos ingleses do Tottenham, poderá tomar conta da equipa no encontro de hoje da Liga dos Campeões Europeus. O Real Madrid já assegurou o apuramento para os oitavos-de-final da prova.

O Real sofreu domingo a quarta derrota no campeonato, na recepção ao Sevilha (3-4), na 14ª jornada da Liga espanhola. Para agravar o panorama da terceira derrota sofrida nos últimos quatro jogos do campeonato, Schuster reconheceu, no final do encontro com os andaluzes, que seria impossível vencer na próxima jornada o arqui-rival Barcelona, líder destacado da prova. 

As palavras do treinador terão caído mal no seio da direcção merengue e sentenciado o seu destino no comando técnico da equipa madrilena. 

Com 14 jornadas, o Barcelona, que recebe sábado o Real Madrid, lidera a classificação com 35 pontos, mais seis do que o perseguidor mais directo, o Villarreal, e com nove pontos de vantagem sobre os merengues, que ocupam o quinto lugar. Bernd Schuster assumiu o comando técnico do Real Madrid, que já havia representado como jogador (1988/90), no início da época transacta, levando o clube ao título espanhol.

JOGOS DA SADC (SCSA) - Moçambique em oitavo

MOÇAMBIQUE ocupa a oitava posição na classificação geral até ao sétimo dia de competição com quatro medalhas, por  sinal, todas de bronze conquistadas no atletismo (duas), natação e boxe (uma cada).
 
A África do Sul comanda com 56 no total, sendo 28 de ouro, 21 de prata e sete de bronze. A Namíbia vai disparado em segundo com 39 (12 de ouro, 13 de prata e 14 de bronze)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

JOGOS DA SADC (SCSA) - Prata garantida no básquete apenas falta confirmar o ouro


JÁ está definido. Em basquetebol, Moçambique garantiu as duas medalhas de prata, só pela presença na final, faltando o ouro, que teremos que o roubara Angola com quem vamos disputar as finais tanto em masculinos como em femininos.


Tudo ficou decidido ontem quando em femininos a Selecção Nacional voltou a passear a sua classe diante da mais fraca equipa desta prova, a Namíbia, vencendo por 133-22, enquanto em masculinos a vítima era a anfitriã, África do Sul. (79-55).


Estas duas medalhas de prata que a qualquer momento poderão se transformar em ouro juntam-se a outras três de bronze que Moçambique já garantiu em atletismo (duas) e natação (uma), através de Kudzanai Alberto, no salto em altura (1,90 metro) e de Manuel Chilaúle, nos 400 metros barreira, mais uma em 4x100 metros estafetas, conquistada pelo quarteto Géssica Stagno, Jéssica Cossa, Raquel Lourenço e Faina Salete, com o tempo de 4.33.87 minutos.

A África do Sul ficou com a medalha de ouro, ao fixar o tempo de 4.09.39 minutos, enquanto a Namíbia amealhava a de prata, com o registo de 4.20.65 minutos.

A expectativa a volta destes dois encontros com Angola em basquetebol vai crescendo a cada dia que passa e as Selecções Nacionais vão acreditando que tudo é possível, a avaliar pelos resultados que têm vindo a conseguir de jornada em jornada. Aliás, logo no início deste torneio ficou claro que o ouro seria, tanto em masculinos como em femininos, disputado pelos moçambicanos e angolanos. Chegados a este momento, o vaticínio acabou por se confirmar: Moçambique e Angola, em femininos e masculinos, vão ter que jogar pelo título e a respectiva medalha mais valiosa do evento.

Os angolanos, pelo menos os jornalistas com quem temos tido a oportunidade de trocar impressões a volta do evento, acreditam mais na equipa masculina, reconhecendo a aparente superioridade de Moçambique em femininos. Mas tudo é possível, uma vez que tanto em masculinos como em femininos ainda não se perdeu nenhum ponto e em nenhuma ocasião o seu basquetebol foi posto em causa, sendo por muitos considerado o mais prático, simples e bastante evoluído.

Contudo, é preciso que se tenha muito cuidado, principalmente em femininos, porque ontem, apesar de o resultado ter sido por uma margem esmagadora, as jogadoras moçambicanas denotaram falta de entrosamento, optando por rasgos individuais que se não forem corrigidos a tempo podem ser fatais frente à Angola.

Mas há muita confiança no seio da equipa técnica e das próprias jogadoras que querem levar o ouro para Moçambique pela segunda vez consecutiva, depois de o terem feito na edição passada na Namíbia.


Já em relação aos masculinos, que estão muito acima do que fizeram na Namíbia, todos acreditam que vão mesmo conquistar o ceptro, apesar de Angola possuir uma equipa fisicamente bem constituída com uma média de altura que roda o 1,90 metro.


Aliás, Moçambique para esta prova trouxe um pouco de tudo. Postes altos, como são os casos da dupla Edson Monjane e Edson Honwana, que nalgum momento desequilibram, principalmente o primeiro que até faz deliram o público com alguns smatchs. É caso para dizer que amanhã, na final, haverá faísca.

DEIXAR O PÁSSARO FUGIR

Depois de uma boa prestação no período da manhã, as nadadoras Géssica Stagno, nos 100 metros livres (1. 8.55), e Géssica Cossa, nos 100 costas (1.17.00), não conseguiram atingir o pódio já nas finais da tarde, ocuparam, respectivamente, o quinto lugar com o tempo de 1.06.15 e 1.18.15 minuto.

No sector masculino, Jossefa Guite e Nunes Gomes, ambos nos 200 metros livres, ficaram em sétimo e oitavo lugares, respectivamente, com 2.20.79 e 2.22.96 minutos.

Hoje Moçambique vai competir na prova dos 200 metros estilos masculinos através de Jossefa Guita, 50 metros livres femininos, Géssica Stagno e Géssica Cossa, e ainda nas estafetas de 4X100 em femininos.

MAIS UMA MEDALHA DE BRONZE

Afinal Moçambique teve mais uma medalha de bronze no boxe! Ninguém esperava quando o pugilista moçambicano, Almeida Francisco, da divisão dos 69 quilogramas foi chamado ao pódio.

A verdade é que na sua divisão só participaram três pugilistas e quando é assim o último (terceiro) também é condecorado.

Almeida Francisco havia perdido por incapacidade física ainda no primeiro assalto quando o resultado estava em 10-1 frente ao tswana Arnold Tsele. É caso para dizer que neste tipo de competições a sorte também conta.

Gil Carvalho, em Potchefstroom

Entre Atlético e Maxaquene : Negócio do campo ficou sem efeito





A VENDA do campo de futebol do Atlético Muçulmano ao Maxaquene ficou sem efeito, segundo revelou fonte próxima do clube. Segundo a mesma fonte, o negócio falhou porque o Maxaquene ainda não dispõe de dinheiro.


Esta declaração vem a coincidir com a informação avançada pela direcção do Atlético de que vai utilizar o seu campo para os jogos das Afrotaças, começando pelo embate com o Malanti Chiefs da Suazilândia em Fevereiro de 2009para a Taça das Taças de África, ou simplesmente Taça Nelson Mandela. Aliás, o Atlético já inscreveu o campo na Confederação
Africana de Futebol (CAF).


A compra do campo do Atlético dependia do negócio do espaço onde se situa o recinto de futebol do Maxaquene para fins comerciais. O negócio está embargado devido à necessidade da alteração do plano urbanístico.

Ou seja, o espaço que se pretende vender está, no actual plano urbanístico do Conselho Municipal da Cidade de Maputo, destinado a fins desportivos e não comerciais. Assim, é preciso desenhar um novo projecto a ser submetido ao Conselho Municipal para a respectiva aprovação. O processo de elaboração do projecto ainda está em curso e tudo indica que levará tempo, o que não interessa ao Atlético.

Informações próximas dão conta de que o Maxaquene vai utilizar o seu campo para os próximos jogos do Moçambola, o que se confirmará durante o processo da inscrição das equipas participantes na prova organizada pela Liga Moçambicana de Futebol, em Janeiro.

A problemática a volta do negócio do campo do Atlético entre as direcções deste clube e do Maxaquene tornou-se mais evidente quando o presidente do Maxaquene, Rafindine Mahomed, veio a público dizer que o departamento do futebol passaria para aquele recinto no mês passado, facto que não chegou a acontecer.

E LITOS?


O impasse sobre o negócio do campo terá comprometido o plano que a direcção do Maxaquene havia esboçado com vista a relançar a equipa principal de futebol que, nos últimos anos, esteve longe da sua habitual performance passando a partilhar lugares da retaguarda com equipas sem grande expressão, como aconteceu na última temporada.

A compra do campo Atlético e a contratação do técnico português Litos constituíam uma grande estratégia para atingir esse objectivo. Porém, as coisas complicaram-se e a direcção do Maxaquene ainda não assinou o contrato com o treinador luso.


Contactado ontem pela nossa Reportagem, Litos disse que há várias situações que o clube está a tentar resolver, nomeadamente o impasse sobre o negócio do campo, sublinhando que as coisas não estão a decorrer como estava previsto e que o Maxaquene está neste momento à procura de soluções de modo que o grupo possa trabalhar num melhor ambiente.

DETALHES A VOLTA DO CONTRATO

Para ter o melhor esclarecimento do que está por detrás do atraso na contratação de Litos pelo Maxaquene, contactámos Samuel Maibasse, porta-voz dos tricolores, que nos contou sobre alguns problemas a volta do acordo, mas que não têm nada a ver com a direcção do clube, mas sim com um dos patrocinadores da colectividade.

Formalmente não assinámos contrato com Litos e não sei o que está a acontecer. Litos veio a Maputo com conhecimento do contrato e aceitou o acordo ainda em Portugal. Só que há um assunto que um dos patrocinadores do clube tratou com o treinador e que nós não sabíamos.

O técnico e patrocinador trataram de determinados assuntos que não têm a ver com o que nós acordámos com o técnico. É um pormenor que temos que resolver. No encontro entre o técnico e o patrocinador, houve promessas que Litos quer ver salvaguardados no contrato. Esse assunto teremos que resolver com o patrocinador hoje ou amanhã revelou.

Salvador Nhantumbo

QUALIFICAÇÃO/ CAN E MUNDIAL 2010 - Mambas preparam-se com o Malawi em Fevereiro


ESTÁ finalmente encontrado o adversário da Selecção Nacional, Mambas, com vista à sua preparação para a última fase de qualificação para o Campeonato de África e do Mundo de 2010, a realizarem-se em Angola e na África do Sul, respectivamente.


Trata-se do Malawi, uma das selecções mais cotadas na região austral e que a par de Moçambique conseguiu transitar para a derradeira fase de qualificação para as duas competições.


O encontro realiza-se no Estádio da Machava a 11 de Fevereiro, data que, aliás, já havia sido adiantada por Filipe Johane, secretário-geral da Federação Moçambicana de Futebol (FMF).


O desafio frente ao Malawi será o último antes da estreia frente à Nigéria, a 29 de Março, pontuável para a primeira jornada do Grupo D. O jogo com os nigerianos terá como palco o Estádio da Machava. 

Segundo Filipe Johane, para este jogo Martin Nooij, seleccionador nacional, convocará os principais jogadores, visto ser o último ensaio e será a última oportunidade para tirar as devidas ilações sobre o nível técnico, táctico e físico da turma moçambicana.

A equipa será composta pelos jogadores que estiveram presentes na campanha de qualificação para a última fase. Ou seja todos os jogadores, quer os que jogam fora do país, quer dentro. Será uma equipa na máxima força afiançou.

No embate frente à Tanzania, realizado em Dar-es-Salaam, em que a equipa moçambicana perdeu por 0-1, Martin Nooij optou por não convocar as estrelas. Preferiu fazer algumas experiências convocando jogadores pouco utilizados, casos de Faife, Mexer, Nito e Alvarito, tendo preterido dos préstimos de habituais titulares, como são os casos de Mano, Simão, Genito, Paíto e Kampango.

Na fase de grupos de qualificação para o Mundial e CAN, Moçambique terá como adversários, para além da Nigéria, as selecções da Tunísia e do Quénia.

Por sua vez, o Malawi está integrado no Grupo E, juntamente com a Costa do Marfim, Burkina Faso e Guiné-Conacri. A estreia dos malawianos será frente à Costa do Marfim, em Abijan, a 28 de Março.

Na última partida amigável realizada a 22 de Outubro, em casa, o Malawi venceu a RDCongo por 2-1.

Soarito a caminho do Maxaquene


O GUARDA-REDES da Liga Muçulmana Soarito poderá nos próximos dias transferir-se para o Maxaquene por empréstimo. Segundo fonte dos tricolores a transferência está presa por pormenores burocráticos, que deverão ficar resolvidos num 
futuro muito próximo.


A confirmar-se a transferência, a baliza tricolor passará a contar com um dos melhores keepers nacionais, que terá a concorrência de Nelinho, que até realizou boas exibições na época 2008.


Esta é, aliás, uma negociação que poderá beneficiar não só o Maxaquene, como o próprio jogador e a Liga Muçulmana, já que Soarito terá mais oportunidades de jogar nos tricolores se se atender que nos muçulmanos tinha a forte concorrência do internacional Marcelino. Por outro lado, o atleta ganhará valor, o que pode ser bom para a Liga em termos financeiros.

Soarito notabilizou-se ao serviço do Têxtil do Púnguè nas épocas 2006 e 2007, tendo por isso despertado a cobiça de vários clubes da capital, acabando por assinar pela Liga Muçulmana. 

Entretanto, paira a dúvida se Kito permanecerá no Maxaquene, visto que ainda não renovou o contrato. Segundo a fonte do clube, o defesa central, que se evidenciou no Ferroviário de Maputo, tem propostas de outros clubes nacionais pelo que deve estar a analisar qual o melhor caminho a seguir.

De resto, o plantel do Maxaquene será composto pelos jogadores que realizaram a época passada, cujo rescaldo é desastroso: décima posição no Moçambola e eliminação nos quartos-de-final da Taça de Moçambique.

Lucas Sinoia – Paulo Jorge : Super combate sem data nem dinheiro


LUCAS Sinoia e Paulo Jorge manifestam-se muito preocupados com o silêncio da Associação Moçambicana de Pugilistas (AMP) e do empresário Shafee Sidat, que se propuseram a organizar e patrocinar, respectivamente, o combate semi-profissional entre os dois pugilistas, em princípio agendado para sábado, 13 de Dezembro, mas preferivelmente apontado para o dia 20 ou princípios de Janeiro.


Sinóia apresentou-nos há dias as feridas que os treinos para esse combate lhe estão a provocar nos punhos, porque, conforme as suas palavras, não se quer envergonhar nem defraudar o público nesse dia.

Paulo Jorge não se cansa de nos consultar para quando está marcado o seu combate com Sinóia, sempre com a promessa de que ele será o vencedor.

Os dois não se temem, mas nenhum deles parece estar disposto a subir ao ringue por pouco dinheiro. Sinoia só aceita subir ao ringue se fores garantidos 100 mil meticais para o vencedor, contra os 75 mil meticais prometidos pelo empresário Shafee Sidat, o mesmo que patrocinou o combate Paulo Jorge/Nelson Benjamim, em que o vencedor (Paulo Jorge) recebeu 50 mil meticais e o vencido (Nelson Benjamim) 20 mil meticais. 

Perante o impasse provocado pelo valor de premiação para o vencedor, a AMP procura no seio do empresariado nacional quem possa satisfazer a exigência de Lucas Sinoia, que, afinal de contas, não é contrariada por Paulo Jorge. Tudo indica que cedo ou tarde esse grande combate será realizado de forma nobre como é caracterizado o boxe.

Dário Khan troca Sudão pelo Egipto


O internacional moçambicano Dário Khan irá nas próximas três temporadas representar o Ismaily do Egipto. Dário Khan troca assim o Al-Hilal do Sudão, clube onde jogava há três anos, pelo futebol egípcio,o mais competitivo do Continente Africano.




Esta é uma transferência já esperada, já que o defesa central da Selecção nNcional já tinha colocado a hipótese de desvincular-se do Al-Hilal no final do ano e rumar para um futebol mais competitivo e atraente como é o egípcio.

Sobe assim para três o número de moçambicanos a jogarem no país dos Faraós, visto que Mano, igualmente defesa central, e o guarda-redes Kampango alinham pelo Al Ittihad e Al Tersana.

O Ismaily de Dário Khan ocupa a terceira posição com 23 pontos e menos um que o ENPPI e cinco que o Petroject, segundo e primeiro classificados, respectivamente. 

O Petroject é a grande surpresa do Campeonato do Egipto estando a liderar isolado a prova a frente dos crónicos candidatos casos do Al Ahly e Zamalek, quinto e sexto classificados, respectivamente

“Nacional” de básquete seniores femininos à porta


É DEFINITIVO: o Campeonato Nacional de Basquetebol Seniores femininos arranca dia 17 e não a 14, como estava anteriormente previsto.


Esta alteração de datas deveu-se ao facto de três equipas da capital do país, nomeadamente Ferroviário, APolitécnica e Maxaquene terem submetido uma carta a solicitar o adiamento por terem algumas jogadoras nos Jogos da SADC e da FEDEM, pedido que foi prontamente aceite pela Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB).


Posto isto, Ilídio Caifaz, presidente da FMB, assegura que o Nacional arranca na próxima semana e não sofrerá mais alterações.

A prova realiza-se este ano na capital do país, mais concretamente no pavilhão do Maxaquene, estando já confirmadas as presenças do Ferroviário de Maputo, APolitécnica, Maxaquene e Desportivo, todas da capital do país.

Esta prova irá decorrer no mesmo período do Nacional em seniores masculinos, denominado Liga Vodacom, cujo o arranque dos play-off está agendado para domingo.

A FMB pretende com a realização das provas em simultâneo juntar a família do básquete e proporcionar ao público maiores níveis de espectacularidade e emoção. 

O facto de APolitécnica ser o detentor do título e o Ferroviário o actual campeão da cidade coloca-os como potenciais favoritos à conquista do troféu. Mas este favoritismo pode ser insignificante se se atender que estará em prova um campeão africano, o Desportivo, que se adivinha entrará em campo com níveis de competitividade superiores aos seus directos concorrentes.

As alvi-negras trazem a coroa de campeãs africanas, pelo que do ponto de vista anímico os índices são altos. Há que contar com o facto da senegalesa Anicka Sy, a norte-americana Yolanda Jones e a moçambicana Deolinda Ngulela que actua na Liga Norte Americana continuarem a ser reforços do Desportivo.

Espera-se, deste modo, vida difícil para os adversários das comandadas de Nazir Salé.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Jogos da SADC (SCSA): Moçambique conquista medalha de bronze


Com este feito, Kudzanai Alberto fez subir a Bandeira de Moçambique na cerimónia de entrega de prémios, um feito conseguido pela primeira vez pelos nacionais desde que os Jogos iniciaram há sensivelmente uma semana. Aliás, este é o melhor registo na carreira do atleta.


Ainda ontem, Sílvia Panguana, nos 100 metros, Natália Mathe e Arneta Boene, no salto em comprimento, Georgina Chirindza, no lançamento de dardo, foram eliminados.

Kudzanai Alberto entra novamente em cena hoje, no salto em comprimento, juntamente com Valdemiro Tivane. Entrarão igualmente em competição Leonor Maloi e Manuel Chilaúle, ambos nos 400 metros barreiras, Inocêncio Vilankulos, nos 200 metros, e Georgina Chirindza, lançamento do peso.

DIA DE GRANDES DECISÕES

Hoje é mais um dia de grandes decisões para as selecções moçambicanas de basquetebol. Em masculinos, o combinado nacional, na qualidade de primeiro classificado do Grupo B, defronta a África do Sul, segundo do Grupo A, hoje as 19.00 horas, em partida das meias-finais, enquanto Angola vai medir forças com a Zâmbia, noutro encontro de apuramento para a final. Em femininos, depois de mais um dia descanso, Moçambique vai enfrentar a Namíbia, em jogo da quarta jornada.

A Selecção Nacional tem uma possibilidade ímpar de atingir a final, dado que o adversário não se apresenta como um dos candidatos ao título. Basta referenciar que na noite de domingo os sul-africanos foram humilhados pelos angolanos, por 39-95, no jogo que encerrou a fase de grupos, no mesmo dia que Moçambique também torturava a aguerrida formação da Namíbia, por 79-26. 

Para atingir a final, Moçambique terá que se empregar a fundo, uma vez que cada jogo tem a sua história e os sul-africanos estão apostados em atingir um feito histórico nesta prova, principalmente no basquetebol.

Porém, a avaliar por aquilo se tem vindo a verificar até ao momento, tudo indica que a final será entre as duas nações irmãs, Angola e Moçambique, desde que os angolanos não escorreguem frente à Zâmbia, que perdeu, na fase de grupos, com os moçambicanos pelos concludentes 86-46. 

Em femininos, Moçambique tem que acelerar nesta última fase, já que a prova é disputada num sistema de todos contra todos, e qualquer deslize pode ser fatal. Neste momento as moçambicanas têm-se portado muito bem e encaram os jogos com muita serenidade e tudo indica que não será desta vez, frente à Namíbia, que vão escorregar, apesar de terem perdido uma das pedras preponderantes, Cecília Rodrigues, que teve que regressar a Maputo ainda ontem para um exame extraordinário hoje. Mas está tudo a ser encaminhado para que a jovem atleta regresse a tempo de defrontar Angola, na última jornada, jogo que a prior vai decidir o titulo, uma vez que tanto Moçambique como Angola ainda não perderam sequer um ponto e têm vindo a passear a sua classe neste torneio de basquetebol.

I LOVE MOZAMBIQUE 

Ninguém resiste ao perfume do basquetebol dos moçambicanos, que está sendo visto como doutra galáxia. Sempre que Moçambique joga os pavilhões andam superlotados. Todas as delegações, à excepção de Angola, logicamente, já se renderam. Os sul-africanos até já aparecem com dísticos com escritas como “I Love Mozambique, you play best basket” (Amo Moçambique, joga um bonito basquetebol).

A rapaziada que cá veio até humilha os seus opositores com alguns “smatchs” na cara que fazem com que a plateia vibre em todos os cantos. É caso para dizer que estamos mesmo no bom caminho e a meta será mesmo o ouro – que se cuidem os angolanos!

Edson Monjane, Edson Honwana, Pio Matos Júnior, Ivan Cossa, Pedro Mousana, Edmundo Novela são os que têm vindo a se destacar até ao momento. 

Carlos Ferro e Delfim Francisco, a dupla técnica, tem sabido gerir a equipa mesmo nos momentos difíceis, tal como aconteceu no encontro frente à Namíbia, em que os moçambicanos entraram um tanto ou quanto desconcentrados antes de apanharem a rampa de lançamento.

SEGUNDA LEVA 

O segundo grupo dos nadadores moçambicanos entra esta manhã em competição, depois do primeiro ter ficado ontem pelo caminho. Trata-se de Jossefa Guita (200 metros livres) e Faina Salete (50 bruços) que se estreiam hoje, Géssica Stagno e Raquel Lourenço (100 metros livres), e Jéssica Cossa (100 metros livres e 100 metros costas), Valdo Lourenço (100 metros bruços e 100 mariposas) que depois de terem entrado ontem em competição regressam hoje noutras especialidades.

Destaque para a ronda de ontem vai para Géssica Stagno, que venceu a sua série nos 100 metros mariposas, com o tempo 1.11.44 minuto (novo recorde nacional da categoria/juvenil), tendo ficado na quarta posição na classificação geral, o que lhe conferiu a presença na final juntamente com Raquel Lourenço, que ficou em sétimo na geral com o tempo de 1.18.44, num conjunto de 44 participantes. O novo registo nacional de Stagno quebra o anterior, que pertencia a Ximene Gomes. 

Já na final, Géssica Stagno e Raquel Lourenço quedaram em quinto e sétimo lugares, com os registos de 1.11.90 e 1.18.44 minuto, respectivamente. Ainda ontem Moçambique participou nas provas de estafetas, nomeadamente 4x100 metros masculinos, tendo ficado em quarto lugar com 4.07.80 minutos, atrás da RAS, Namíbia e Zimbabwe.

ALMEIDA SAMO ELIMINADO EM BOXE

O único pugilista moçambicano a quem as esperanças de uma boa representatividade estavam depositadas também acabou saindo derrotado. Perdeu frente a um tswana por incapacidade física no primeiro assalto, quando o resultado estava em 10-1.

Almeida Samo fecha assim a desastrosa participação moçambicana nesta nobre arte, onde continuam a destacar-se os sul-africanos, namibianos, suthos e tswanas.

A avaliar pelo desempenho das delegações presentes nesta modalidade, tudo indica que a luta pelas medalhas vai centrar-se entre os tradicionais praticantes, já citados anteriormente.

GIL CARVALHO, em POTCHESTROOM

AFROTAÇAS-2009 - Governo vai apoiar Ferroviário e Atlético


O GOVERNO, através do Fundo de Promoção Desportiva (FPD), órgão subordinado ao Ministério da Juventude e Desportos (MJD), rubricou ontem um memorando de entendimento com os clubes Ferroviário de Maputo, campeão nacional de futebol, e Atlético Muçulmano, vencedor da Taça de Moçambique, que visa a comparticipação daquele aos dois representantes do país nas Afrotaças de 2009, nomeadamente na Liga dos Campeões Africanos e Taça das Taças de África (Taça Nelson Mandela)


Os ;locomotivas da capital do país e o Atlético Muçulmano da província de Maputo defrontam, na primeira eliminatória, a realizar-se em Fevereiro, as formações do Kampala City do Uganda e Malanti Chiefs da Suazilândia, respectivamente. A primeira mão está, para as ambas equipas, agendada para o dia 1 de Fevereiro.

Porém, o Atlético Muçulmano submeteu um pedido à Confederação Africana de Futebol (CAF) para que esta instituição que vela pelo futebol continental inverta a ordem de jogos, de modo que o vencedor da Taça de Moçambique jogue fora na primeira mão para não permitir que as duas formações joguem no mesmo dia em casa. A CAF ainda não respondeu ao pedido, que foi feito logo após ao sorteio das Afrotaças realizado recentemente.

O memorando entendimento, que teve como signatários o presidente do FPD, Altenor Pereira, e o presidente dos locomotivas de Maputo, Osório Lucas, mais o vice-presidente para a alta competição no Atlético Muçulmano, Omair Gafur (Lili), comporta cinco itens, nomeadamente o pagamento de despesas de alojamento e alimentação das equipas adversárias, de arbitragem e do comissário da CAF (Confederação Africana de Futebol.

Cobertura das despesas de transporte, alojamento e alimentação do quarto árbitro, bem como o pagamento de policiamento. Este memorando cinge-se apenas à fase preliminar, que é a de eliminatórias de acesso para a fase de grupos.

No caso de as equipas transitarem para a fase de grupos, a comparticipação do Governo será objecto de um novo acordo entre as partes. Esta cláusula aparece como alternativa, atendendo que desde que foi decretado a comparticipação do Governo aos representantes dos clubes moçambicanos nas Afrotaças, em 2006, nenhuma equipa já logrou transitar para a fase de grupos. 

Intervindo no acto, o vice-ministro da Juventude e Desportos, Carlos Sousa, disse que o Governo espera, com o apoio disponível, que as equipas trabalhem melhor de modo a obter um ritmo competitivo que contribua para que transitem para a fase de grupos.

Ao assinarmos os contratos de comparticipação este mês, pensamos que isso seria bom para as equipas, porque vão trabalhar sabendo que as condições estão criadas.Que honrem as camisolas frisou.

AFROTAÇAS-2009 - Nossa ambição é chegar mais longe – diz Osório Lucas, presidente do Ferroviário de Maputo

Quanto ao estágio da equipa, atendendo a espinhosa missão que tem pela frente, Osório Lucas afirmou que o plantel está completo, tendo já sido feitas as respectiva contratações e dispensas. Não avançou dados sobre reforços mas frisou que entre as várias preocupações do clubes, a maior neste momento tem a ver com a melhoria do estado de forma da equipa. 

Relativamente à propalada contratação do brasileiro Paulo Camargo, que na recente finda época esteve à frente da Liga Muçulmano de Maputo, o presidente locomotivasnão teceucomentários, mas adiantou que o Ferroviário inicia a época no dia 20 deste mês e, nessa altura, o treinador dos locomotivas estará junto à equipa. Ajuntou, porém, que o treinador do Ferroviário deve ser interno e que conheça profundamente o futebol moçambicano.

AFROTAÇAS-2009 - Estamos moralizados - garante Omair Gafur, do Atlético Muçulmano


O anúncio da comparticipação do Governo veio mais a moralizar o clube, que se sente agora mais tranquilo, depois de ter conseguido igualmente assegurar que o técnico da equipa, Arnaldo Salvado, continuasse no comando da equipa, depois de vários clubes terem manifestado interesse nele, casos do Desportivo de Maputo.


Indagado sobre a situação da equipa, tendo em conta a difícil missão que tem pela frente na Taças das Taças de África, o chefe do Departamento de Futebol do Atlético, Omair Gafur, disse que uma das prioridades foi manter o treinador, renovar os contratos e adquirir novos jogadores no mercado interno, o que foi conseguido e suficiente para poder sonhar na nova experiência que a equipa terá nas Afrotaças.

Segundo contou, o Atlético não vai mexer tanto no plantel e começa a trabalhar também no dia 20 deste mês. 
Sobre o campo a usar nos jogos das Afrotaças, atendendo o negócio do que existe Maxaquene, Lili tranquilizou ao afirmar que o clube indicou à CAF que vai jogar no Atlético Muçulmano

AFROTAÇAS-2009 - Ferroviário reforça-se



Trata-se de um quarteto que na época finda deixou muitas boas indicações, sobretudo Faife, que por diversas vezes foi chamado a servir a Selecção Nacional (os Mambas).


Faife é defesa central de raiz, mas mostra algum à vontade quando chamado a desempenhar as funções de defesa direito, como aconteceu várias vezes ao serviço dos nampuleses. Mohamad foi um dos guarda-redes revelação este ano. Fez belas intervenções transmitindo confiança à linha defensiva dos locomotivas que se notabilizou com uma das mais seguras.

Já Mendes, o stricker do Ferroviário da Beira, há três épocas que tem vindo a demonstrar todo o seu potencial. Na última época contribui para que o Ferroviário da Beira terminasse em terceiro lugar no Moçambola espalhando pelos campos nacionais o perfume do seu futebol. O salto para um grande era esperado, o que agora veio a confirmar-se. Um prémio para Mendes, que se transfere dos locomotivas da Beira para os da capital, onde o poder de visibilidade será maior, visto que poderá se exibir na Liga dos Campeões Africanos.


A linha média, quiçá a mais forte do Ferroviário de Maputo, passará a contar com Nené, um meio-campista de qualidade. Será mais uma solução para o meio-campo, sector onde se destacam Momed Hagy, Danito Parruque e Maurício. 

A estes é de assinalar o regresso do guarda-redes Pinto, que nas últimas duas época esteve emprestado ao Atlético Muçulmano.

As contratações poderão não parar por aqui, até porque Caló, treinador adjunto, já tinha dito que os locomotivas iriam privilegiar o lado esquerdo pelo que se espera a vinda de mais reforços.

O Ferroviário terá na próxima época uma missão extra, já que disputará o acesso à Liga dos Campeões Africanos, isto para além, do Moçambola e a Taça de Moçambique. Será um regresso dos locomotivas ao panorama internacional, após uma ausência de dois anos.

A Champion League é uma competição em que a equipa moçambicana pretende pelo menos chegar à fase de grupos, conforme disse Caló.

O Ferroviário inicia a preparação a 20 de Dezembro. Os campeões nacionais serão a primeira equipa a regressar aos campos devido aos compromissos nas afrotaças.

Os locomotivas terão o seu primeiro confronto a sério da época frente ao Kampala City, do Uganda, a 1 de Fevereiro.
Está previsto um estágio em Inhambane e vários jogos de treino com equipas locais e da Suazilândia.

LIGA DOS CAMPEÕES EUROPEUS - Panathinaikos de Simão à procura do apuramento


O Panathinaikos, inserido no Grupo B, tem tudo a seu favor não só para se apurar como para terminar em primeiro lugar, já que joga em casa diante do Anorthosis Famagusta do Chipre, umas das equipas mais modestas em prova. O clube grego pode até dar-se o luxo de empatar para seguir em frente.

A equipa de Simão não deverá deixará fugir esta oportunidade, até porque parte supermoralizado depois de na jornada anterior ter ganho o Inter de Milão, por 0-1, num desafio em que defesa-médio moçambicano foi considerado o melhor em campo.

No entanto, uma vitória do Anorthosis apura-os para os oitavos-de-final. Por outro lado, um empate apura o anfitrião, que precisa de vencer se quiser terminar em primeiro lugar do grupo.

Já qualificado, o líder Inter de Milão vai tentar carimbar o primeiro lugar, bastando para isso vencer o Werder Bremen, actual quarto classificado, fora de casa, que, por seu lado, necessita também de vencer se quiser transitar para a Taça UEFA.

Grupo A

Dois pontos separam as três primeiras equipas, sendo que apenas o CFR 1907 Cluj está fora da luta pelo apuramento, sendo certo que vai terminar no último lugar. O clube romeno vai jogar apenas pelo prestígio quando defrontar o Chelsea, enquanto o seu adversário tem a qualificação garantida se vencer. A formação inglesa até pode passar mesmo que perca, mas só se o Bordéus não vencer fora a Roma. A equipa da Série A também pode perder e, mesmo assim, passar à fase seguinte, mas só se o Chelsea não vencer. Em relação ao Bordéus, precisa dos três pontos para se apurar.

Grupo B

Já qualificado, o líder Inter de Milão vai tentar carimbar o primeiro lugar, bastando para isso vencer o Werder Bremen, actual quarto classificado, fora de casa, que, por seu lado, necessita também de vencer se quiser transitar para a Taça UEFA. Mas até mesmo esse objectivo pode não ser cumprido, caso o Anorthosis Famagusta derrote o Panathinaikos, resultado que apuraria o clube cipriota para os oitavos-de-final, naquela que é a sua estreia na prova. Por outro lado, um empate apura o anfitrião, que precisa de vencer se quiser terminar em primeiro lugar do grupo.

Grupo C

No Grupo C está tudo resolvido, com o Barcelona confirmado como o primeiro classificado e procurando aumentar o seu pecúlio para 16 pontos, na recepção ao Shakhtar Donetsk, na terça-feira. Os ucranianos garantiram o terceiro lugar e a respectiva presença nos 16-avos-de-final da Taça UEFA depois de vencer o Basileia, por 5-0, na quinta jornada, e o detentor do título suíço espera agora terminar a sua participação da melhor forma, conseguindo a primeira vitória no grupo frente ao Sporting, segundo classificado, fora de casa.

Grupo D

O Atlético de Madrid e o Liverpool têm a qualificação garantida, faltando decidir qual deles será o primeiro classificado. Com 11 pontos cada, o clube espanhol está actualmente em vantagem, devido à melhor diferença de golos - por apenas um tento -, e vai tentar confirmar a vantagem fora de casa, contra o Olimpique de Marselha, que, por seu lado, só a vitória lhe interessa, já que garante um lugar na próxima fase da Taça UEFA. Entretanto, o Liverpool desloca-se até ao terreno do PSV Eindhoven, com o clube holandês a precisar de suplantar o resultado do Marselha de modo a arrebatar o terceiro lugar.

Grupo E

O Manchester United, actual campeão europeu, está em excelente posição no grupo, tendo já garantido a qualificação e ocupando a primeira posição, à frente do também já apurado Villarreal, devido à diferença de golos. O Manchester recebe o Aalborg, que tem segura a passagem para a Taça UEFA. O Manchester sabe que a vitória coloca a questão do primeiro lugar arrumada, a menos que o Villarreal derrote o Celtic FC, quarto classificado, por dois golos ou mais.

Grupo F

O Olimpique Lyon e o Bayern Munique podem já estar com o pensamento nos oitavos-de-final, mas resta saber quem será primeiro, decisão a ser tomada em França. Uma vitória dos anfitriões ou um empate a zero mantém o Lyon no topo, enquanto outro resultado garante essa posição ao Bayern. Mais atrás, o Steaua Bucureste tem que vencer a Fiorentina, isto se quiser negar ao conjunto italiano o terceiro lugar, bem como a passagem à Taça UEFA.

Grupo G

O líder Arsenal visita o FC Porto em busca do ponto que certifica a sua liderança, para lá do alcance do adversário português, com ambas as equipas já apuradas, independentemente do resultado do desafio. Entretanto, o Fenerbache, último classificado, precisa de vencer o Dínamo Kiev para subir ao terceiro lugar.

Grupo H

A líder Juventus tem dois pontos de avanço sobre o Real Madrid , desfrutando também de vantagem no confronto directo, o que significa que apenas precisa de empatar frente ao BATE Borisov, em casa, para garantir o primeiro lugar, frustrando as intenções do campeão espanhol. O Real precisa de vencer o visitante Zenit St. Petersburg para ter uma hipótese de ultrapassar a Juve na tabela classificativa, enquanto o seu opositor viaja até Espanha, sabendo de antemão que lhe resta cumprir calendário, uma vez que já garantiu o terceiro lugar, transitando para a Taça UEFA, onde vai defender o troféu conquistado a época passada.

CALENDÁRIO DE JOGOS (SEXTA E ÚLTIMA JORNADA)
HOJE 

Grupo E: Manchester ; Aalborg e Celtic-Vilarreal; Grupo F: Steaua-Fiorentina e Lyon-Bayern; Grupo G: F.C Porto-Arsenal e Dínamo de Kiev-Fenerbache; Grupo H: Juventus-BATE e Real Madrid-Zenit;

AMANHà

Grupo A: Chelsea-Cluj e Roma-Bordéus; Grupo B: Panathinaikos-Anorthosis e Werder Bremen-Inter de Milão; Grupo C: Basileia-Sporting e Barcelona-Shakhtar Donestk; Grupo D: PSV-Liverpool e Marselha-Atlético.